Grupo Matizes

Imagen de Stephanie H. Ambar

“A impunidade é um grande oxigênio que alimenta o ódio contra LGBT”

Uma pessoa LGBT morre a cada 28 horas no Brasil. “A certeza da impunidade é, por certo, um grande oxigênio que alimenta várias manifestações de ódio contra LGBT.” Assim define Marinalva Santana, emprendedora social da rede de fellows da Ashoka e diretora do Grupo Matizes, um dos maiores desafios atuais no respeito aos direitos de lésbicas, gays, bissexuais e transexuais (LGBT) no Brasil.

Share this post