Células de Transformação

Congratulations! This Entry has been selected as a finalist.

Células de Transformação: Comunidades Transformando Territórios.

São Paulo; Santo André; São Bernardo do Campo; Ubatuba, BrasilSão Paulo, Brasil
Ano em que foi fundado:
2011
Tipo de organização: 
Sem fins lucrativos / ONG/ Setor Civil
Estágio do Projeto:
Crescimento
Orçamento: 
$10,000 - $50,000
Resumo do projeto
Pitch de Elevador (Explicação curta e direta)

Resumo conciso: Ajude-nos a lançar esta solução! Forneça uma explicação dentro de 3-4 frases curtas.

Criamos condições para que comunidades e jovens voluntários sejam protagonistas no processo de criação de projetos e estratégias integradas de desenvolvimento sustentável e empoderamento comunitário em áreas de vulnerabilidade social. Criamos co-criadores de futuros belos, justos e sustentáveis.

E SE... - Inspiração: Escreva uma frase que descreve uma forma que seu projeto se atreve a perguntar: "E SE?"

E se cidadãos, jovens voluntários e organizações comunitárias na periferia, criassem projetos e definissem as estratégias de desenvolvimento local sustentável de seus territórios?
SOBRE O PROJETO

Problema: Este projeto busca solucionar qual problema?

Baixo empoderamento social. As comunidades da periferia são receptoras de projetos de organizações do terceiro setor, assim como permanecem em uma relação paternalista com o Estado. A falta de espaço para terem voz ativa na criação de soluções locais, somada ao baixo capital social e à falta de instrumentalização, inclusive de jovens, mantém estes territórios presos em medidas de baixo impacto social e reforçam a cultura política da passividade.

Solução: Qual é a solução proposta? Por favor, seja específico!

A solução proposta é a integração de comunidades e jovens voluntários por meio do Percurso de Protagonismo Social (PPS), um processo sistêmico de transformação social. PPS é uma experiência semestral em desenvolvimento local participativo e aprendizagem coletiva, na qual turmas de 30 participantes se engajam, 12 horas semanais, ao longo de 3-4 meses, na: 1) Realização de Pesquisa-Ação Participativa, tendo como resultado o fortalecimento dos vínculos de confiança e o aumento da compreensão sobre aquela realidade. 2) Realização de ações e capacitações que estimulem o sonhar e incubem grupos comunitários interdependentes, Células de Transformação. 3) Integração das Células e criação de planejamentos urbanos participativos. (2014-2015).
Impact: How does it Work

Exemplo: Compartilhe um exemplo específico de como essa solução faz a diferença, inclua situações práticas.

O processo do Percurso de Protagonismo Social (PPS) é uma experiência que desafia um grupo de voluntários multiplicadores a criarem um processo de desenvolvimento local em 3 meses. Atuamos no Jardim Pery Alto, zona norte da cidade de São Paulo desde abril de 2011. E, em 2013, os voluntários decidiram partir para a área mais excluída deste bairro e revitalizaram uma área abandonada que era foco de uso de drogas de crianças e adolescentes: co-criaram uma horta comunitária e um parquinho para as crianças junto com uma liderança comunitária. Atualmente, os jovens e adultos, inspirados pelo impacto sobre a vida das crianças e adolescentes, estão mobilizados para em 2014 ampliar a horta e o parquinho para outras áreas osciosas da comunidade.

Impacto: Qual tem sido o impacto do seu trabalho até hoje? Descreva também o impacto esperado para o futuro do projeto.

O Células incubou projetos e organizações comunitárias nos últimos 3 anos, sendo um ponto de virada para: -180 voluntários multiplicadores, muitos dos quais criaram projetos sociais bem sucedidos ou transformaram suas trajetórias profissionais após a participação no projeto. -4 comunidades que criaram projetos ou associações de moradores. -mais de 4000 pessoas beneficiadas pelas ações comunitárias nos diferentes territórios. Por meio do PPS incubamos, por exemplo, a associação de moradores do bairro do Jardim Pery Alto que realizou ações de impacto como a Operação Cata-Bagulho, beneficiando mais de 500 famílias, e que hoje possui dois representantes eleitos no conselho participativo da cidade. Atualmente estamos elaborando projetos de longo prazo que visam consolidar a atuação nas comunidades, fechando o ciclo de feedback e impactando políticas públicas.

Estratégias de Expansão: Avançando o projeto, quais são as principais estratégias para ampliar o seu impacto?

No Jardim Pery Alto, assim como nos outros bairros e cidades em que o projeto está atuando, fortalecemos difersos núcleos e pessoas que se sentem inspiradas e estão ativas no processo de transformação social. O desafio que se coloca é de fortalecer os núcleos locais para realizarem um planejamentos urbanos participativos que orientam toda e qualquer instituição pública ou privada que queira atuar no território. Este é um passo fundamental para consolidar o processo de empoderamento nestes territórios, criando redes de inovação social multisetoriais. A partir disto multiplicar a experiência.
Sustentabilidade

Plano de Sustentabilidade Financeira: Qual é o plano para garantir a sustentabilidade financeira do projeto?

1) Na consolidação da metodologia do projeto, por meio da sistematização das experiências do período de 2011-2013. 2) Aperfeiçoamento da comunicação, evidenciando os pontos inovadores da abordagem. 3) Criação de projetos de longo prazo nas comunidades, em uma perspectiva de criação de planos urbanos participativos, fechando o ciclo de feedback. 4)Captação de recursos direta com empresas e sociedade civil. 5)Cursos e programas de voluntariado.

Mercado ou Setor: Quais projetos ou organizações estão solucionando o mesmo problema que você e como essas propostas diferem da sua?

A abordagem do Células se diferencia pelas seguintes características: *Proposta sistêmica de transformação social, com foco na aprendizagem em equipe, tanto entre os voluntários quanto com a comunidade da periferia, em um trabalho continuo e semanal com as comunidades nos últimos 3 anos. *Levantamento de feedbacks por meio de Pesquisa-ação Participativa feita de porta em porta. *Perspectiva intergeracional – trabalhamos com desde crianças a idosos. *Mobilização e apoio para criação de projetos sonhados pelos próprios moradores. *Perspectiva de criação de planos urbanos participativos.
Equipe

História de fundação

Este projeto nasceu de uma co-criação de Aline Mazeto Roldan e Giulio Vanzan. Um Aha profundo de que cada pessoa é criadora de sua realidade e que juntas podem aqui e agora mudar. Que todos possuem sonhos, querem ter voz, se envolver em relações humanas significativas e criar o mundo que desejam. Assim, em 2011, foi iniciado na cidade de São Paulo o Projeto Células de Transformação em comunidades na Zona Norte da cidade.

Equipe

Atuamente somos um time 5 pessoas, sendo 2 profissionais com dedicação de tempo integral e 3 membros com dedicação em tempo parcial. Temos uma equipe de cerca de 20 voluntários ativos. Atualmente estamos remodelando nossa forma de organização, buscando aplicar nossos valores e metodologias para o desenvolvimento de cada membro da equipe e o fortalecimento de uma cultura organizacional que abrirá portas para a expansão da equipe.
Sobre Você
Organização:
Células de Transformação - CdT
Sobre Você
Nome

Aline

Sobrenome

Mazeto Roldan

URL do LinkedIn
Sobre Sua Organização
Nome da Organização

Células de Transformação - CdT

País da organização

, SP, São Paulo

Países onde este projeto vem gerando impacto social

, SP, São Paulo; Santo André; São Bernardo do Campo; Ubatuba

As informações que você fornecer aqui serão usadas para preencher todas as partes do seu perfil deixadas em branco, como interesses, informação da organização e website. Nenhuma informação do contato será tornada pública. Por favor, desmarque aqui se você não deseja que isso aconteça..

Impacto
Potencial Total de Impacto: Quais são as principais estratégias de crescimento? (Considere a estratégia geográfica, de reforma política, e de replicação/adoção independente da ideia ou outros mecanismos.)

No Jardim Pery Alto, assim como nos outros bairros e cidades em que o projeto está atuando, fortalecemos difersos núcleos e pessoas que se sentem inspiradas e estão ativas no processo de transformação social. O desafio que se coloca é de fortalecer os núcleos locais para realizarem um planejamentos urbanos participativos que orientam toda e qualquer instituição pública ou privada que queira atuar no território.
Este é um passo fundamental para consolidar o processo de empoderamento nestes territórios, criando redes de inovação social multisetoriais. A partir disto multiplicar a experiência.

Barreiras: Quais barreiras podem impedir o sucesso do seu projeto e como você pretende superá-las?

As barreiras de crescimento ao projeto são:
1) falta de medição apropriada sobre empoderamento social. Solução: desenvolver indicadores de empoderamento comunitário.
2) financiamentos privados que estão em sua maioria focados em resultados de curto prazo e não em processos, gerando ações assistencilistas que possuem visibilidade mas não impactam os modelos mentais da comunidade e portanto não geram mudanças reais. Solução: sistematizar e comunicar a importância de processos sistêmicos de transformação social que levem de fato em conta o "público alvo" como sujeito ativo no processo.

SUSTENTABILIDADE
Parcerias: Conte-nos sobre suas parcerias.

O projeto Células de Transformação possui mais de 15 parceiros nacionais e internacionais, entre estes a Universidade de São Paulo (USP), o Programa WHAT-IF(o Células é o único projeto extra-europeu), as Sub-Prefeituras da Lapa e de Santana/Tucuruvi. Sem o apoio destas organizações jamais teríamos chegado até onde chegamos. É uma relação de soma onde todas as partes envolvidas ganham e se fortalecem, a medida que trocam experiências, conhecimento

Completando o Ciclo
Como seu projeto garante, principalmente, que feedback proporcione resultados?

Cria um ambiente no qual as pessoas possam dar feedback livremente.

Por favor, detalhe sua resposta à pergunta acima.

Criamos comunidades de aprendizagem na periferia por meio do Percurso de Protagonismo Social para que as pessoas possam potencializar suas capacidades de criação e realização, assim como seus vínculos de confiança, para que assumam uma postura protagonista na sociedade, ao invés de receptores passivos de soluções para os problemas sociais vindo de especialistas.

Línguas: Quais línguas você é capaz de ler e escrever fluentemente?

Inglês, Português.

2nd Round Questions
Pensando em como completar o cilco de feedback; quais são as informações que você está tentando obter de quem, para quem e para resultar em que tipo de mudança?

Pensando em como completar o cilco de feedback; quais são as informações que você está tentando obter de quem, para quem e para resultar em que tipo de mudança?

Entre as principais informações que buscamos obter de moradores, de todas as idades, das periferias das cidades de São Paulo, São Bernardo do Campo e Santo André:
*Quais são os sonhos para o bairro?
*Quais são os sonhos para a própria vida?
*Como o ator enxerga a sua capacidade e capacidade dos outros de intervir no local e gerar mudanças?
*O que o morador, junto com a sua comunidade, pode fazer para melhorar seu bairro/ o mundo? O que está ao seu alcance e o que pode buscar de outra maneira?
*Quais são os potenciais (habilidades, cohhecimentos, etc)? Quais são os obstáculos?
*Qual a trajetória de vida do ator social?

O público alvo destas informações são:

*Equipe gestora do projeto. Utiliza-se este material para a elaboração de ações de desenvolvimento local sustentável, empoderamento comunitário e intervenções social com voluntários que tenham impacto e estejam de acordo com a visão de mundo e os sonhos que aquela população possui.
*Jovens voluntários. Os jovens voluntários, reunidos em times de ação comunitária, elaboram suas ações de voluntariado com base nos feedbacks da população.
*A própria comunidade. Estimulamos os compartilhamento de sonhos e histórias entre os próprios moradores, para fortalecimento de grupos e redes no território. O fortalecimento dos laços de confiança e o sentimento de que “existem outras pessoas que pensam como eu”, são alguns dos frutos deste processo que, em uma etapa posterior de amadurecimento, cria condições para o surgimento de ações coletivas a partir dos próprios moradores (bottom-up).
*Outras organizações sociais. Em fase inicial de implementação, estamos buscando criar um sistema de compartilhamento das informações captadas e dos aprendizados no território com outras organizações sociais que atuem na região. Desta forma a informação pode pautar não apenas o nosso trabalho, mas também a atuação de outras entidades.

A mudança almejada com este ciclo de Feedback é a criação de uma nova cultura política, o que inclui:
*colocar os moradores de bairros das periferias urbanas como protagonistas da elaboração e implementação de projetos de desenvolvimento local e melhoria da qualidade de vida da população. Mover este público do papel de receptores de políticas públicas, programas assistenciais e beneficiários de ações de voluntários externos, para atores que definam os rumos estratégicos das políticas locais de desenvolvimento. Esta perspectiva cria uma relação mais horizontal entre comunidade, terceiro setor, poder público e empresas. O caminho para isto é a criação de coletividades (sejam coletivos, associações, fóruns, etc) que se tornem estâncias políticas locais para a definição de direções estratégicas de desenvolvimento e criação de projetos, programas e soluções locais para os problemas enfrentados e os sonhos almejados.
*promover reflexões nos moradores de bairros das periferias urbanas que gerem um amadurecimento político a respeito das reais demandas sociais e das possibilidades de exercício da cidadania, assim como um amadurecimento social, ampliando o senso de pertencimento e a identidade entre os moradores. Estas reflexões integram a trajetória e visão de mundo de cada cidadão com a desenvolvimento do bairro, gerando um processo de empoderamento tanto pessoal e quanto coletivo.
Criação de capital social e humano.
*Este processo de empoderamento comunitário resulta em investimentos sociais de maior impacto, uma vez que organizações do terceiro setor, governos e empresas estariam atuando em diálogo com a comunidade organizada para a criação de projetos efetivos e não assistenciais.
*Territorialização e Inserção do terceiro setor e empresas como atores relevantes no processo de desenvolvimento local sustentável. Instaurar este ciclo de feedback, transforma a cultura paternalista enraigada nas relações sociais e políticas brasileiras, e vai além dos atuais processos consultivos governamentais. Apesar destes serem um significativo progresso, eles perpetuam um padrão paternalista, no qual os cidadãos apresentam demandas para o governo atender. Estas demandas são em sua maioria pontuais, voltadas para melhoria de infra-estrutura urbana (como melhoria da iluminação e asfaltamento) e atendimentos de direitos sociais (como aumento do número de creches e postos de saúde). Existem dois pontos cegos neste processo: a exclusão do terceiro setor e das empresas como atores catalizadores de processos de desenvolvimento local, assim como a exclusão de políticas efetivas de longo prazo voltadas para o desenvolvimento econômico, resiliência ecológica e fortalecimento das manifestações culturais. Desta forma, os problemas principais que afetam a população permanecem intactos, a medida que apenas questões emergenciais são tratadas em uma relação binária entre algumas lideranças comunitárias e o Estado, enquanto o terceiro setor e empresas permanecem como prestadores de serviços sociais com linhas de atuação claras (como, por exemplo, programas de educação ambiental, regularização fundiária ou capacitação profissional) mas desconectadas dos territórios. Territórios, por sua vez, que se organizam em funções dos processos consultivos governamentais e acolhem propostas externas de programas sociais.

Qual é o objetivo do seu ciclo de feedback?

Outros

Se outro, por favor especifique

todos os anteriores.

Quais são os meios ou mecanismos que você usa para coletar feedback? (marque todos que se aplicam)

Papel, Encontro presencial, Outros.

Se outro, por favor especifique

Processo de Pesquisa-Ação Participativa.

Descreva em poucas palavras como você coleta feedback.

Realizamos processos de pesquisa-ação participativa com moradores das comunidades, realizando entrevistas individuais e grupos focais, utilizando ferramentas tais como Mapeamento comunitário, Auto-retrato, Agenda Diária, Diagrama Venn, Peixes e Pedras, Matriz, entre outros. A metodologia do Design Thinking e Teatro Social também são utilizadas no processo.
A Pesquisa-Ação participativa é realizada por meio de um grupo de jovens voluntários que recebem treinamento anterior ou equipe especializada contratada com esta finalidade.

Quais mecanismos você usa para prevenir que as pessoas não sejam penalizadas por suas opiniões?

Outros

Se outro, por favor especifique

O processo de Pesquisa-ação é o processo de criação de vínculos de confiança e um ambiente seguro de auto-expressão.

Quais são os benefícios ou incentivos imediatos para as pessoas darem feedback?

Outros

Se outro, por favor especifique

O desejo de expressar suas idéias e de ser escutado, colaborando com alguma mudança, tem sido suficientes para aderirem.

Como você garante que vozes novas ou marginalizadas sejam ouvidas?

Outros

Se outro, por favor especifique

A coleta das informações é realizada de porta em porta na comunidade.

Quais são os incentivos para que o destinatário aja sobre o feedback?

Outros

Se outro, por favor especifique

Estamos coletando estas informações para criarmos juntos com vocês ações e projetos. São realizadas ações com base nos feedbacks

Como o mecanismo de feedback fecha o ciclo com aquele/as que deram feedback inicialmente?

Outros

Se outro, por favor especifique

São realizadas ações em conjunto com a comunidade e envolvemos a comunidade no redesenho das estratégias do projeto.

Como o feedback é publicado/transparente?

Relatório escrito

Se outro, por favor especifique
Dê dois exemplos completos de como ciclos de feedback melhor alinharam um programa ou política aos desejos dos cidadãos.

Por meio da realização do processo de pesquisa-ação participativa realizado durante o percurso de protagonismo social por jovens voluntários em 2011 e 2012, foi identificada o sonho por parte de alguns moradores do bairro Jardim Pery Alto de criarem uma associação de moradores, a UMPA – União dos Moradores do Jardim Pery Alto. A partir desta demanda apresentada, incubamos e capacitamos os membros que organizaram diversas ações, tais como:
(1) Operação Cata-bagulho, uma ação de coleta de lixo e entulho em parceria com o poder público, pela aqul os moradores foram mobilizados, 5 caminhões da prefeitura foram necessários para suprir a demanda e mais de 3000 pessoas foram beneficiadas com a iniciativa.
(2) Show Pery Alto em Ação, na qual a associação contatou grupos culturais do bairro e região para realização de um festival de música.
(3) Mediação entre moradores e poder público no processo de regularização das calçadas no bairro. Multas altíssimas estavam sendo aplicadas aos moradores devido a uma lei municipal que previa a regularização das calçadas do bairro. Por meio da mediação da associação, que recebeu reclamações e atuou como organizadora do grupo de moradores de insatisfeitos, foi criado um diálogo com a sub-prefeitura e a situação foi satisfatoriamente solucionada.
(4) A criação de eventos de captação de recursos para a entidade, como a Sopa da UMPA. Esta postura foi um importante fator no processo de construção de uma organização de bairro independente de políticos e partidos que aliciam estas entidades para que se tornem administradores de currais eletorais. Estes oferecera o pagamento dos custos jurídicos de criação da entidade. Com esta visão ampliada, os membros da UMPA se negaram a estabelecer este tipo de relação e lutaram para captar os recursos junto com a própria comunidade.
Atuamente, membros da UMPA estão presentes no Conselho Participativo da cidade de São Paulo, atuando como porta-vozes da comunidade diante do poder público. Foram ampliados canais de comunicação entre a associação e sociedade por meio de processos de inclusão digital, nos quais esta organização inicia sua atuação nas mídias sociais. A postura horizontal e dialógica com outras organizações do terceiro setor já é uma realidade. A próxima etapa visada, em fase de planejamento, é a criação de um fórum de desenvolvimento local em que diversas organizações sociais e moradores elaborem um plano urbano de longo prazo para o território, de maneira a dar um novo passo na criação de uma nova cultura política no bairro.

Um segundo exemplo, é a criação de um grupo infanto-juvenil de teatro em 2012, em uma das comunidades mais excluídas socialmente em Ubatuba, cidade litorânea do Estado de São Paulo. Por meio da pesquisa-ação foi levantada o sonho de uma das moradoras de criar projetos voltados para expressão artíticas e empoderando de mulheres. Por meio de eventos e oficinas em Ubatuba e São Paulo, ela se empoderou, se capacitou e criou um grupo de teatro infanto-juvenil no bairro. Em constante processo de amadurecimento e expansão das atividades, com apresentações em diversas locais do município, a iniciativa dialoga com organizações de terceiro setor e poder público, promovendo o desenvolvimento de crianças e adolescentes por meio do teatro.

Se você pudesse mudar uma coisa para aumentar o impacto do seu ciclo de feedback, qual seria?

Criaria registros das experiências do Células de 2011 a 2014, como por exemplo, um e-book, sistematizando os aprendizados e a proposta sistêmica de desenvolvimento local comunitário, a partir de ciclos de feedback, para ser compartilhado com outras organizações sociais. Tal processo facilitaria também o diálogo com empresas e sociedade civil sobre a abordagem do projeto, facilitando o processo de captação de recursos. Enfrentamos grande dificuldade na comunicação do que fazemos. Vocês constroem casas? Vocês formam associações de moradores? Vocês criam projetos culturais? Vocês fazem hortas comunitárias? Sim, se estas ações forem formas de tornar a comunidade protagonista no processo de definição das estratégias de desenvolvimento do território. Desta forma não trabalhamos nossos projetos como “produtos” que gerem bem-estar social para uma comunidade “consumidora”. As ações são meios de tornar as pessoas protagonistas de desenvolvimento local comunitário e sustentável, em outras palavras, criar ciclos de feedback para que elas se tornem sujeitos ativos no processo de criação dos “produtos” que geram melhoria da qualidade de vida. Por não chegarmos com propostas prontas, mas buscarmos justamente empoderar a comunidade para criar suas próprias propostas, a comunicação da importância desta abordagem é um dos maiores desafios atuais do projeto. A sistematização e pesquisa detalhada, assim como uma comunicação efetiva e inspiradora sobre a nossa prática nos últimos anos seria um passo para ampliar o impacto do ciclo de feedback, expandindo para outras comunidades, aprimorando a metodologia, influenciando a atuação de outras entidades e captando recursos para a sustentação desta prática.

Quais são os maiores desafios ou barreiras para "fechar o ciclo de feedback"?

Falta de financiamento para coleta de dados de feedback

Se outro, por favor especifique
Você conhece A Loja de Feedback?

Não, mas gostaria de fazer parte

Quais são os principais usos que você pode imaginar para a Loja de Feedback?

Se a Loja de Feedback ajudasse no processo de comunicação das iniciativas que atuam a partir desta perspectiva. Isto signifca tanto publicizando estas iniciativas para organizações internacionais e possíveis investidores, quanto apoiando com a apropriação desta linguagem, divulgando as formas de comunicação de diferentes iniciativas ao redor do mundo e criando uma comunidade internacional de projetos/programas que possuem este eixo em comum.

Qual seria a única coisa que você mudaria no processo do desafio para melhorá-lo?

Não visualizo neste momento algo que poderia ser melhorado.

O que você está fazendo para garantir que os provedores de feedback saibam que são empoderados pela informação que podem dar e saibam exatamente qual informação estão dando?

Dando caminhos para tornar o seus feedbacks e sonhos uma realidade.