Atuação Intersetorial

Atuação Intersetorial : Formação para agentes públicos e sociais da educação, saúde e desenvolvimento

São Paulo, BrazilRio de Janeiro, Brazil
Ano em que foi fundado:
2016
Tipo de organização: 
Sem fins lucrativos / ONG/ Setor Civil
Estágio do Projeto:
Crescimento
Orçamento: 
$10,000 - $50,000
Scaling strategies launched within the past 6 months:
Treinamento, consultas
Campanhas
Resumo do projeto
Pitch de Elevador (Explicação curta e direta)

Resumo conciso: Ajude-nos a lançar esta solução! Forneça uma explicação dentro de 3-4 frases curtas.

Vamos formar agentes públicos e sociais de educação, saúde e desenvolvimento para atuação em territórios vulneráveis de São Paulo. A formação terá como foco a garantia do direito à educação e a redução da evasão escolar, com base na expertise adquirida no projeto Aluno Presente, do RJ.

E SE... - Inspiração: Escreva uma frase que descreve uma forma que seu projeto se atreve a perguntar: "E SE?"

os agentes públicos da saúde, educação, desenvolvimento social e conselheiros tutelares atuassem de forma conjunta para inserir todas as crianças na escola e acabar com a evasão escolar?
SOBRE O PROJETO

Problema: Este projeto busca solucionar qual problema?

Em São Paulo, há 58.658 crianças entre 6 e 14 fora da escola (4% do total), segundo o Censo Escolar de 2010. Apesar de atenderem as mesmas crianças e adolescentes, os agentes públicos atuam de forma setorizada e não compartilham informações, desperdiçando esforços, recursos e informações. O Butantã, um dos bairros que já atuamos, tem regiões bastante vulneráveis e servirá como piloto para uma futura ampliação do projeto para todo o município.

Solução: Qual é a solução proposta? Por favor, seja específico!

Pautados pelo Projeto Aluno Presente (RJ), vamos contribuir para o fortalecimento das formas de atuação dos profissionais do poder público das Secretarias de Educação, Saúde e Desenvolvimento Social e Conselhos Tutelares que atuam na proteção dos direitos das crianças e adolescentes do Butantã e, futuramente, de São Paulo. Nosso objetivo é aprimorar a execução das políticas sociais direcionadas às populações de territórios vulneráveis da cidade a partir de conhecimentos específicos sobre seu contexto social e perfil socioeconômico e cultural, assim como sobre o fenômeno da evasão escolar. Espera-se contribuir para a consolidação de uma política pública permanente e intersetorial de garantia ao direito à educação e demais direitos sociais.
Impact: How does it Work

Exemplo: Compartilhe um exemplo específico de como essa solução faz a diferença, inclua situações práticas.

O projeto Aluno Presente hoje atua com 80 articuladores locais e visa matricular um total de 21 mil crianças e adolescentes entre 6 e 14 anos até o final de 2016, quando o projeto completa três anos. Como continuação, no final deste ano, será lançado um curso de formação voltado para agentes públicos do Rio de Janeiro para que atuem no aprimoramento da execução das políticas sociais direcionadas às populações de territórios vulneráveis da cidade a partir de conhecimentos específicos sobre seu contexto social e perfil socioeconômico e cultural, assim como sobre o fenômeno da evasão escolar. Com este edital, vamos adaptar o curso para o contexto paulistano e oferecê-lo para agentes públicos que atuam na capital paulista.

Impacto: Qual tem sido o impacto do seu trabalho até hoje? Descreva também o impacto esperado para o futuro do projeto.

Em dois anos e meio, o projeto Aluno Presente já inseriu 13 mil crianças entre 6 e 14 anos que estavam fora da escola no município do Rio de Janeiro. As crianças identificadas são cadastradas e acompanhadas por um sistema de monitoramento inovador com um banco online de dados inéditos como perfil social, econômico e cultural das crianças e suas famílias, dados territoriais, escolares e motivos da evasão escolar. Além da busca ativa desenvolvida por 80 articuladores territoriais, o projeto tem colaboração de agentes do poder público da educação, saúde e desenvolvimento social e Conselhos Tutelares, responsáveis pelo atendimento às crianças e famílias, inserção na escola, envio de dados e encaminhamentos necessários à garantia de direitos humanos. Configura-se, portanto, uma metodologia de trabalho fundamentada numa rede intersetorial focada na criança fora da escola.

Estratégias de Expansão: Avançando o projeto, quais são as principais estratégias para ampliar o seu impacto?

Para uma atuação eficaz em territórios vulneráveis, os agentes públicos precisam compreender as características de cada localidade: configuração espacial, organizações e lideranças comunitárias, redes de equipamentos, perfis socioculturais dos habitantes. É necessário fomentar uma cultura da informação na gestão das políticas sociais que considere as especificidades dos territórios e de seu público. Desejamos ampliar essa formação para toda cidade e demais municípios brasileiros, para fomentar políticas públicas permanentes e intersetoriais de garantia ao direito à educação e demais direitos.
Sustentabilidade
Financiamento: Como o seu projeto está sendo apoiado financeiramente?: 
subsídio de fundação ou ONG - 90%
outro - 10%

Plano de Sustentabilidade Financeira: Qual é o plano para garantir a sustentabilidade financeira do projeto?

O intuito é que o projeto sirva como base para o desenvolvimento de políticas públicas permanentes e intersetoriais de garantia ao direito à educação e demais direitos sociais pelo poder público. Dessa forma, passaria a ser desenvolvido pela prefeitura de São Paulo depois de sua etapa de validação. Até que isso aconteça, buscaremos manter e/ou ampliar o curso por editais, parcerias e campanhas de crowdfunding.

Mercado ou Setor: Quais projetos ou organizações estão solucionando o mesmo problema que você e como essas propostas diferem da sua?

A ONG Visão Mundial lançará uma plataforma de formação online voltada para o Conselheiro Tutelar exclusivamente. Um dos tópicos a ser abordado no curso é a atuação da rede de proteção da criança e do adolescente. A proposta, porém, é focada apenas em um dos atores que compõem essa rede. Nosso projeto propõe uma atuação conjunta desde a etapa de formação dos agentes públicos, visando o desenvolvimento de uma política pública intersetorial, justamente por conhecer as dificuldades que eles enfrentam para articular todos os atores do Sistema de Garantia dos Direitos da Criança e do Adolescente.
Equipe

História de fundação

A Associação Cidade Escola Aprendiz, criada em 1997 na cidade de São Paulo, é uma Organização da Sociedade Civil de Interesse Público (OSCIP). Tem como missão contribuir para o desenvolvimento dos sujeitos e suas comunidades por meio da promoção de experiências e políticas públicas orientadas por uma perspectiva integral da educação. A partir de nossos quatro programas, atuamos em São Paulo, Rio de Janeiro, Bahia, Minas Gerais e Alagoas na construção de cidades educadoras e no desenvolvimento de políticas públicas e projetos de educação integral, combate à vulnerabilidade, trabalho infantil e evasão escolar. Sempre associados a ações que potencializem o sistema de garantia de direitos das crianças e jovens.

Equipe

O Aprendiz conta com 47 colaboradores em SP e 73 no RJ. Para desenvolver essa formação, serão contratados outros 3 colaboradores que ficarão sob a gestão de Julia Ventura, atual gestora do projeto Aluno Presente e da formação para agentes públicos e sociais do R J: Um Dinamizador, um Formador e um Produtor. Para adaptar o curso, seriam contratados serviços de customização, design instrucional, elaboração de conteúdos, desenvolvimento e suporte.
Público Alvo:

Populações marginalizadas, Formuladores de Políticas Públicas.

Outros (Por favor, especifique)

Profissionais do poder público das Secretarias de Educação, Saúde e Desenvolvimento Social e Conselhos Tutelares que colaboram direta e indiretamente com o projeto atuando na proteção dos direitos das crianças e adolescentes

Foco de atuação:

Educação, Leis.

Outros (Por favor, especifique)

Capacitação de agentes públicos e sociais para compreensão do fenômeno da evasão escolar e da criança fora da escola na cidade.

Inovação: O que faz que seu projeto seja inovador no setor de Direitos Humanos? (600 caracteres ou 100 palavras)

A atuação da rede pública em uma perspectiva intersetorial é uma forma bastante inovadora de se atuar no setor público. A metodologia tem sido testada e validada na cidade do Rio de Janeiro, mas seria aplicada no território paulistano pela primeira vez. Ao longo do tempo em que foi desenvolvido no Rio de Janeiro, o projeto Aluno Presente desenvolveu um sistema de monitoramento inovador, em que as crianças identificadas são cadastradas e acompanhadas a partir de um banco online de dados inéditos como perfil social, econômico e cultural das crianças e suas famílias, dados territoriais, escolares e motivos da evasão escolar.

Conte-nos sobre as parcerias que apoiam o seu trabalho: (450 caracteres ou 75 palavras)

Financiadores do Aprendiz: Fundação Education Above All (Aluno Presente), British Council (formação de agentes públicos do Rio de Janeiro), Fundação Telefônica Vivo (canais institucionais e do Promenino), Fundação Itaú Social, Instituto C&A, CCR, Instituto Natura, Deutsche Bank, Editora Moderna, Fundação Oi, Fundação Bradesco, Instituto Unibanco, Fundação SM, Instituto Inspirare, SEB, Idea Zarvos, Colégio Bandeirantes, Livraria Cultura, LojaAoVivo.
Parceiros Estratégicos da organização: Caritas, Casa Redonda, Cenários Pedagógicos, Cenpec, Cieds, Cipó, CMDCA-SP, Diretoria Regional de Ensino do Butantã, Instituto Alana, Instituto Rodrigo Mendes, MEC, Museu de Arte Sacra de São Paulo, NUPSI, Rede CEP, Secretaria Municipal de Educação do Rio de Janeiro, Secretaria Estadual de Educação da Bahia, Secretaria Municipal de Educação de Ipatinga, Secretaria Municipal de Educação de São Miguel dos Campos, Umapaz, Undime, Unesco, Unicef, Uol,
Parceiros de conteúdo da organização: Catraca Livre, Colégio Bandeirantes, Promenino Fundação Telefônica, Revista Nova Escola, Última Instância

Políticas Públicas: De que modo você está contribuindo ou pensa em contribuir com no âmbito de políticas públicas? (300 caracteres ou 50 palavras)

É parte da nossa missão promover experiências e políticas públicas orientadas por uma perspectiva integral da educação. O objetivo central desta formação é o aprimoramento da execução das políticas sociais direcionadas às populações de territórios vulneráveis da cidade a partir de conhecimentos específicos sobre seu contexto social e perfil socioeconômico e cultural, assim como sobre o fenômeno da evasão escolar. Com isto, espera-se contribuir para a consolidação de uma política pública permanente e intersetorial de garantia ao direito à educação e demais direitos sociais pela Prefeitura.

Novas tendências: Além de seu projeto, que fatores, mudanças ou sucessos você acredita que poderiam ter uma forte influência no avanço dos Direitos Humanos? (600 caracteres ou 100 palavras)

Acreditamos que o modelo de educação formal vigente na maior parte da rede pública de ensino do país não é capaz de garantir o desenvolvimento integral das crianças e dos adolescentes. A escola está descolada da realidade do aluno, que muitas vezes perde o interesse em continuar estudando e abandona os estudos sem completar o Ensino Médio, quando não o Fundamental. Acreditamos que se as redes públicas de ensino passassem a promover educação integral, essa realidade seria radicalmente transformada. É importante mencionar que educação integral é diferente de educação em tempo integral. Trata-se da educação que visa o desenvolvimento integral dos indivíduos - portanto, seu desenvolvimento cognitivo, motor, simbólico, emocional e social. Nessa perspectiva, a escola, por melhor que seja, não consegue dar conta de um processo pedagógico tão complexo. É necessário que ela esteja articulada a outros espaços educativos que estão fora de seus muros - no entorno e na cidade - e vinculada a outros atores do Sistema de Garantia dos Direitos da Criança e do Adolescente para garantir o desenvolvimento integral dos estudantes, assim como um processo de ensino-aprendizagem que faça sentido para os estudantes.