Brasil em jogo

Brasil em jogo: Conhecendo instituições e resolvendo problemas

São Paulo, Brazil
Ano em que foi fundado:
2015
Tipo de organização: 
Sem fins lucrativos / ONG/ Setor Civil
Estágio do Projeto:
Ideia
Orçamento: 
$50,000 - $100,000
Scaling strategies launched within the past 6 months:
Não se aplica
Resumo do projeto
Pitch de Elevador (Explicação curta e direta)

Resumo conciso: Ajude-nos a lançar esta solução! Forneça uma explicação dentro de 3-4 frases curtas.

Já imaginou se os jovens brasileiros se engajassem em uma simulação para contribuir na solução dos principais problemas nacionais? Queremos propiciar que equipes de diferentes escolas do País assumam papéis de instituições nacionais e busquem soluções para o problema apresentado.

E SE... - Inspiração: Escreva uma frase que descreve uma forma que seu projeto se atreve a perguntar: "E SE?"

E se os jovens brasileiros pudessem fazer a diferença para resolver problemas políticos nacionais, engajar-se em discussões coletivas para encontrar soluções e imaginarem formas de colocá-las em prática?
SOBRE O PROJETO

Problema: Este projeto busca solucionar qual problema?

No Brasil, vivenciamos uma série de problemas políticos e sociais complexos que precisam da participação de todos no sentido de construir soluções inovadoras. Os jovens apresentam interesse na participação política e grande potencial para contribuir para a mudança, mas não se sentem representados. Além disso, é possível perceber um forte desconhecimento sobre o funcionamento das instituições e suas competências. De quem devemos cobrar soluções?

Solução: Qual é a solução proposta? Por favor, seja específico!

A solução é gerar nestes jovens uma reflexão crítica da realidade brasileira e conhecimento das instituições de poder. Pretendemos estimular o engajamento em uma competição entre equipes de escolas de ensino médio de diferentes perfis em uma simulação nacional. A cada uma será atribuído o papel de uma das instituições envolvidas no caso. Todas serão estimuladas a colaborar para a solução do problema e a compreender o papel das instituições. Haverá uma formação prévia de pós-graduandos e participantes de ONGs para capacitá-los a se tornarem líderes das equipes escolares. A apreciação final e avaliação da grande simulação será feita por pessoas que integram as instituições trabalhadas no caso. O grupo vencedor fará um relato para as entidades

Prêmios

Nenhum
Impact: How does it Work

Exemplo: Compartilhe um exemplo específico de como essa solução faz a diferença, inclua situações práticas.

Os alunos de ensino médio e de diversas faculdades se engajam e aprendem muito com as atuais simulações internacionais que existem, como, por exemplo, o Fórum de Simulação da ONU promovido pela FAAP. Todavia, estas simulações trabalham casos e contextos internacionais e as instituições que elas simulam apenas incorporam uma pequeníssima parcela de pessoas no futuro. Assim, os alunos poderão compreender o funcionamento das instituições brasileiras, entender os problemas nacionais e contribuir para a mudança da realidade do País, ao pensar soluções inovadoras para os referidos problemas.

Impacto: Qual tem sido o impacto do seu trabalho até hoje? Descreva também o impacto esperado para o futuro do projeto.

Esperamos que o projeto tenha impacto em muitas escolas públicas e privadas de todo o País e que se torne um projeto Latino Americano sobre problemas comuns. Uma vez que será feito um curso de aprimoramento docente com alunos da pós-graduação e integrantes de ONGs interessados em ser líderes dos alunos nesta atividade, as pessoas integrantes do curso têm grande potencial de multiplicação da ideia e poderiam, inclusive, ministrar o mesmo curso em suas respectivas instituições para a criação de novas versões de projetos com este objetivo. Pretendemos fazer uma versão piloto do curso na cidade de São Paulo com no mínimo 5 escolas engajadas no projeto e depois expandir para uma competição com várias etapas, em que as primeiras aconteçam de maneira regional, incluindo todas as regiões do País.

Estratégias de Expansão: Avançando o projeto, quais são as principais estratégias para ampliar o seu impacto?

Nossas estratégias de expansão incluem (1) treinamento de pós-graduandos e membros de ONGs para atuarem como coaches dos competidores de suas escolas; (2) credenciamento dos parceiros da FGV Direito SP para liderar eventos eliminatórios regionais; (3) parcerias com instituições governamentais que estejam envolvidas nos problemas trabalhados; (4) parcerias com escolas e faculdades para ampliação do projeto e de seu impacto; (5) diversificação dos produtos finais para gerar maior acesso e impacto nas instituições.
Sustentabilidade
Financiamento: Como o seu projeto está sendo apoiado financeiramente?: 
doações individuais ou presentes - 30%
subsídio de fundação ou ONG - 30%
contribuições de corporações - 30%
outro - 10%

Plano de Sustentabilidade Financeira: Qual é o plano para garantir a sustentabilidade financeira do projeto?

Pretendemos receber subsídios da Fundação Getúlio Vargas para a execução do projeto. Tentaremos parcerias com instituições privadas como escritórios de advocacia e empresas interessadas em patrocinar o evento. Além disso, poderemos cobrar uma pequena taxa para o treinamento dos líderes participantes.

Mercado ou Setor: Quais projetos ou organizações estão solucionando o mesmo problema que você e como essas propostas diferem da sua?

O projeto Pé na Escola trabalha com alunos de ensino médio para educação política criativa e engajamento social, mas formulam as soluções para cada escola sob medida enquanto nosso projeto pretende engajar diversas escolas de perfis diferentes. O Riverside School pretende formar cidadãos ativos e engajados nas questões políticas e se assemelha ao projeto aqui apresentado por unir jovens de diferentes perfis em uma simulação. O DH BUS Projetct leva educação em direitos humanos no México, mas não tem como visão o ensino participativo, o engajamento político/social como o presente projeto.
Equipe

História de fundação

A Fundação Getulio Vargas tem mais de 70 anos de história na educação brasileira. Ela surgiu para formar pessoas que pensassem o desenvolvimento do Brasil. A Escola de Direito da FGV foi fundada no início dos anos 2000 e foi pensada e planejada para oferecer um ensino jurídico inovador e de alta qualidade capaz de formar profissionais preparados para enfrentar as complexas demandas jurídicas da sociedade. Trata-se de uma escola comprometida com práticas inovadoras tanto no ensino, ao utilizar métodos participativos, quanto na pesquisa, ao conduzir estudos empíricos e interdisciplinares com o objetivo de fortalecer as instituições brasileiras e melhorar o ambiente regulatório a partir do interesse público e do desenvolvimento do País.

Equipe

Guilherme Forma Klafke e Luiza Andrade Corrêa são mestres e doutorandos na FD-USP e pesquisadores do Núcleo de Metodologia de Ensino da Escola (FGV-SP). Marina Feferbaum é coordenadora do NME/FGV-SP e mestre e doutora em Direitos Humanos pela PUCSP; José Garcez Ghirardi é professor responsável pela disciplina Programa de Formação Docente na FGV e será o responsável pela capacitação dos alunos de pós-graduação no curso de aprimoramento docente.
Público Alvo:

Formuladores de Políticas Públicas, Jovens.

Outros (Por favor, especifique)
Foco de atuação:

Conscientização, Educação, Leis, Pesquisa e informação.

Outros (Por favor, especifique)
Inovação: O que faz que seu projeto seja inovador no setor de Direitos Humanos? (600 caracteres ou 100 palavras)

O projeto está centrado na promoção dos Direitos Humanos. Além de promover ensino, ele permitirá que jovens trabalhem questões de Direitos Humanos (ex: violência policial, desigualdade social ou de gênero, trabalho escravo). Inova ao oferecer um treinamento em docência para construir lideranças que poderão ensinar direitos humanos e cidadania para jovens em diferentes contextos. Estimula a participação ativa dos jovens em questões de direitos humanos. Traz para o contexto nacional uma prática já consolidada no cenário internacional e inclui neste processo instituições governamentais. Formula um material didático inteiramente novo com problemas complexos envolvendo direitos humanos que poderão ser utilizadas em outros contextos de ensino.

Conte-nos sobre as parcerias que apoiam o seu trabalho: (450 caracteres ou 75 palavras)

O NME-FGV estabeleceu uma parceria com a Startup “Pé na Escola”, especializada em educação política criativa, para o projeto Ensino Jurídico Democrático que deu origem a este projeto. Foi feita uma parceria com a ATINA Educação, especializada em metodologia de ensino aplicada a recursos pedagógicos para elaborarmos material didático e curso de direitos humanos. Serão feitas parcerias com escolas de ensino médio da rede pública e privada.

Políticas Públicas: De que modo você está contribuindo ou pensa em contribuir com no âmbito de políticas públicas? (300 caracteres ou 50 palavras)

As instituições envolvidas em cada problema da simulação estarão representadas nos jurados para decisão da melhor equipe. Ao final da competição a equipe vencedora escreverá um relatório fazendo sugestões de melhoria para a política pública e entregará diretamente para as instituições competentes.

Novas tendências: Além de seu projeto, que fatores, mudanças ou sucessos você acredita que poderiam ter uma forte influência no avanço dos Direitos Humanos? (600 caracteres ou 100 palavras)

Acreditamos que a educação seja o principal veículo de mudança e inclusão social, sendo a ponte para o avanço dos Direitos Humanos. Um ensino mais empoderador, inclusivo e que gere reflexão tem capacidade para causar grande mudança social e formar pessoas protagonistas destas mudanças. Assim, acreditamos em um ensino participativo, que dê autonomia ao aluno, que inclua, dê voz e capacite o docente para ser não apenas um receptor, mas um arquiteto de soluções institucionais inovadoras. Para isto é preciso abordar temas de direitos humanos e cidadanias e se valer do uso da tecnologia e de ferramentas de ensino participativo.