Di Favela

Di Favela: Portal de Notícias e Informações Comunitárias

Rio de Janeiro, BrasilRio de Janeiro, BrasilRio de Janeiro, Brasil
Ano em que foi fundado:
2016
Tipo de organização: 
Sem fins lucrativos / ONG/ Setor Civil
Estágio do Projeto:
Crescimento
Resumo do projeto
Pitch de Elevador (Explicação curta e direta)

Resumo conciso: Ajude-nos a lançar esta solução! Forneça uma explicação dentro de 3-4 frases curtas.

O Di Favela é um projeto que surgiu da necessidade de ter uma comunicação mais democrática dentro das favelas e periferias. Tendo em vista que os meios tradicionais de comunicação quase sempre mostram esses ambientes pela ótica da violência, apresentamos o olhar critico de quem vive essa realidade.

E SE... - Inspiração: Escreva uma frase que descreve uma forma que seu projeto se atreve a perguntar: "E SE?"

E se a comunicação comunitária, por meio do Di Favela, pudesse ser responsável por inclusão social e quebra de estigmas sobre as favelas criados pela mídia?
SOBRE O PROJETO

Problema: Este projeto busca solucionar qual problema?

O Di Favela tem como justificativa ser um canal que minimize o preconceito gerado pela exposição negativa das favelas e periferias nos meios de comunicação tradicional, trazendo a juventude a participar desses espaços, não apenas de forma passiva, mas como protagonistas, apresentando um olhar crítico dos fatos.

Solução: Qual é a solução proposta? Por favor, seja específico!

• Desmistificar esses espaços, fazendo com que as favelas e periferias sejam conhecidas como locais não tão problemáticos • Desenvolver reportagens sobre as favelas e periferias, criando, em uma única reportagem, um paralelo e uma aproximação entre diversos espaços, mesmo separados por limites, divisas ou facções.
Impact: How does it Work

Exemplo: Compartilhe um exemplo específico de como essa solução faz a diferença, inclua situações práticas.

Desenvolver um olhar mais crítico dos participantes do projeto, deixando de ser apenas moradores para potenciais comunicadores e pessoas a criar projetos dentro desses espaços; Estimular a valorização e conhecimento do local que vivem; Proporcionar melhorias a esses locais (pautas que estão relacionadas a problemas estruturais costumam ser solucionadas quando há pressão popular e da mídia);

Impacto: Qual tem sido o impacto do seu trabalho até hoje? Descreva também o impacto esperado para o futuro do projeto.

Esperamos que o Di Favela cumpra seu papel de interligadora de vozes e comunicação para a comunidade, uma vez que a produção de conteúdo pode fomentar a discussão de ideias e a formação do pensamento crítico. Para além disso, desejamos que o portal caminhe junto de outras mídias comunitárias e coletivos, ajudando a pautar a mídia tradicional em outras temáticas além da violência e estreitando e criando novas parcerias.

Estratégias de Expansão: Avançando o projeto, quais são as principais estratégias para ampliar o seu impacto?

Após captação de recursos diversos, o projeto vai funcionar também como espaço de formação de jovens comunicadores, com oficina de jornalismo e fotografia, por meio do projeto Imprensa Jovem, oferecendo a jovens moradores de favelas e periferias breve formação em produção de conteúdo escrito e audiovisual.
Sustentabilidade
Financiamento: Como o seu projeto está sendo apoiado financeiramente?: 
doações individuais ou presentes - 95%
subsídio de fundação ou ONG - 5%

Plano de Sustentabilidade Financeira: Qual é o plano para garantir a sustentabilidade financeira do projeto?

A princípio os pequenos custos do projeto se dão por meio de recursos pessoais, mas mais adiante a sustentabilidade vai se dar por meio de editais e parcerias com empresas que tenham como responsabilidade social o debate dos Direitos Humanos e Comunicação

Mercado ou Setor: Quais projetos ou organizações estão solucionando o mesmo problema que você e como essas propostas diferem da sua?

O portal Agência de Notícias das Favelas (ANF) segue a mesma linha do Di Favela. Nós temos como foco reportagens mais elaboradas, apresentando visões semelhantes de vários espaços para um dado contexto, além de notícias apenas de regiões marginalizadas, diferente da Agência que, além de dar notícias desses espaços, fala também de notícias comuns.
Equipe

História de fundação

O Di Favela é um projeto que deu certo durante 14 anos. Alguns de seus fundadores fundaram também o Viva Favela, projeto semelhante da ONG Viva Rio. Por 14 anos, o Viva Favela existiu, produziu e recebeu prêmios pelas suas reportagens. Com o fim do projeto, dois de seus fundadores e parte da equipe, resolveram prosseguir com a ideia, adaptado-a para que pudesse funcionar fora da ONG. O fazer jornalístico vai ser mais coletivo, com reportagens de autoria de três ou quatro repórteres, por exemplo.

Equipe

Coordenador geral - Carlos Costa Coordenador de audiovisual - Walter Mesquita Editora chefe - Andressa Cabral Coordenação de articulação comunitária- William de Oliveira Diretor de publicidade - Edu Casaes Designer Gráfico - Marciano Lima Audiovisual - Lucas Almeida, Paulo Barros, Tamiris Barcellos Site - Paulo André Vieira
Público Alvo:

Jornalistas, Populações marginalizadas, Formuladores de Políticas Públicas, Jovens.

Outros (Por favor, especifique)

Acadêmicos em geral

Foco de atuação:

Conscientização, Parcerias, Organização comunitária, Educação, Meio de Comunicação, Pesquisa e informação, Tecnologias.

Outros (Por favor, especifique)
Inovação: O que faz que seu projeto seja inovador no setor de Direitos Humanos? (600 caracteres ou 100 palavras)

Ao tratarmos de favelas e periferias, falamos muito de direitos das minorias, como mobilidade, acesso a espaços dificilmente ocupados por essas pessoas, racismo ambiental... Com a liberdade de expressão, mostramos aos moradores das áreas marginalizadas que eles podem ser uma voz diferente da que já conhecemos, que é a da mídia tradicional.
Além disso, temos um time misto que compõe as 1ª, 2ª e 3ª idades e um dos nossos membros faz parte do Conselho Estadual de Direitos Humanos (RJ).

Conte-nos sobre as parcerias que apoiam o seu trabalho: (450 caracteres ou 75 palavras)

• Centro de Desenvolvimento Criativo Se essa rua fosse minha: a ONG nos sede o espaço para realizarmos nossas reuniões e será a sede do Di Favela. No momento, por falta de recursos, o trabalho ainda é home office, mas temos a garantia do espaço para a redação e futuras oficinas de produção de conteúdo.
• University of Arizona (Tucson, USA) Departamento de português e espanhol: em parceria com a Universidade do Arizona, os jovens poderão participar de um intercâmbio cultural
• The New School (Nova Iorque, USA) Curso de Mídia e Juventude: a universidade oferece um curso de verão com a temática mídia e juventude aos comunicadores do projeto Di Favela

Políticas Públicas: De que modo você está contribuindo ou pensa em contribuir com no âmbito de políticas públicas? (300 caracteres ou 50 palavras)

O Di Favela atua como mídia e grupo pressionador dentro dos atores das Políticas Públicas, tornando público, por meio das reportagens, o descaso que áreas marginalizadas e, ao mesmo tempo, pressionando as autoridades para que as mesmas possam resolver tais situações ou, pelo menos, minimizar os danos.

Novas tendências: Além de seu projeto, que fatores, mudanças ou sucessos você acredita que poderiam ter uma forte influência no avanço dos Direitos Humanos? (600 caracteres ou 100 palavras)

Atualmente enxergamos as redes sociais como forte aliada às causas dos Direitos Humanos. As pessoas tem trocado muita ideia e tem conhecido outras pessoas por meio delas e, graças a isso, podem conhecer e se aprofundar sobre temas como direito das minorias, racismo, liberdade de expressão... O bom uso das redes sociais é primordial para se alcançar avanços e desmistificar para alguns o que e para quem é os Direitos Humanos.