GAIRE

Congratulations! This Entry has been selected as a semifinalist.

GAIRE : Grupo de Assessoria a Imigrantes e a Refugiados

Porto Alegre, BrasilBrasilBrasil
Ano em que foi fundado:
2006
Tipo de organização: 
Sem fins lucrativos / ONG/ Setor Civil
Estágio do Projeto:
Estabelecido
Orçamento: 
$1,000 - $10,000
Scaling strategies launched within the past 6 months:
Parceria de larga escala
Organização de conferências
Treinamento, consultas
Campanhas
Lobbying, alteração de políticas
Outros
Resumo do projeto
Pitch de Elevador (Explicação curta e direta)

Resumo conciso: Ajude-nos a lançar esta solução! Forneça uma explicação dentro de 3-4 frases curtas.

A população migrante enfrenta dificuldades com discriminação e acesso a direitos humanos. Propomos um projeto interdisciplinar para ampliar a assessoria jurídica e psicossocial a imigrantes e a refugiados, o trabalho em rede e ações sociais de conscientização.

E SE... - Inspiração: Escreva uma frase que descreve uma forma que seu projeto se atreve a perguntar: "E SE?"

E se o mundo não tivesse fronteiras que impedem os seres humanos de exercerem seus direitos mais fundamentais?
SOBRE O PROJETO

Problema: Este projeto busca solucionar qual problema?

A população imigrante no Brasil enfrenta dificuldades no acesso a direitos humanos, tais como moradia, educação, opção de nacionalidade, naturalização, solicitação de refúgio, problemas com visto, direito previdenciário, família, civil e penal. Além de questões institucionais e jurídicas, o preconceito e o desconhecimento de sua situação, por parte da sociedade, contribuem para o agravamento das problemáticas vivenciadas pelos migrantes.

Solução: Qual é a solução proposta? Por favor, seja específico!

O GAIRE tem implementado diversas estratégias para contribuir a solucionar este problema: assessoria jurídica e psicossocial a imigrantes e refugiados, trabalho em rede e, por meio dela, implementação de importantes políticas públicas – seja por meio de pressão política, como ator da sociedade civil, seja pela via judicial; campanhas e ações de conscientização da sociedade sobre migrações, tais como eventos em universidades, oficinas e workshops em escolas, comunidades e parques, e comunicação no âmbito das redes sociais. Neste sentido, o GAIRE acredita que a ampliação multiplicadora de sua metodologia de trabalho e ações voltadas a instituições e sociedade contribuirá a solucionar este problema em nível local e regional.

Prêmios

1. Medalha Cidade Porto Alegre - 2. Menção Honrosa do Governo do Rio Grande do Sul.
Impact: How does it Work

Exemplo: Compartilhe um exemplo específico de como essa solução faz a diferença, inclua situações práticas.

Um dos casos emblemáticos do GAIRE foi o de uma refugiada afegã reassentada no Rio Grande do Sul. A assistida relatava agressões físicas recebidas de seu marido, também refugiado. O GAIRE recorreu à justiça, que concedeu uma Medida Cautelar de Separação de Corpos. Notando que tanto diferenças culturais quanto dificuldades na integração à sociedade brasileira poderiam ser causadores de violência doméstica entre refugiados, o grupo elaborou uma cartilha informativa com seus direitos e deveres civis, bem como algumas diferenças culturais de outros países em relação ao Brasil. Atualmente a refugiada já fala português (nós a encaminhamos a um curso popular de ensino), vive com seus dois filhos e trabalha em um salão de beleza.

Impacto: Qual tem sido o impacto do seu trabalho até hoje? Descreva também o impacto esperado para o futuro do projeto.

A maior divulgação da temática das migrações é um dos resultados que este projeto vislumbra. Desta maneira, a atuação do GAIRE visa a que um maior número de pessoa, entidades e grupos se sintam capazes de orientar migrantes e refugiados acerca do acesso à documentação, assistência social e às políticas públicas que possam lhes dar suporte na construção de suas vidas no Brasil. Nosso grande objetivo é a discussão acerca da temática para que a informação e o conhecimento sobre migrações e refúgio cheguem a todos de forma clara e humanizada, além de criar uma cultura inclusiva, que mude a mentalidade política que vê os migrantes e refugiados como um problema social, econômico e de segurança para o país. Queremos fazer com que mais pessoas engajem-­se na causa sobre migrações e refúgio e levem ajuda a todas essas pessoas que buscam uma vida mais humana.

Estratégias de Expansão: Avançando o projeto, quais são as principais estratégias para ampliar o seu impacto?

Entendemos que é necessária a ampliação dessa rede e vê na criação de grupos universitários uma interessante plataforma para atingir esses objetivos, desenvolver estratégias de atuação política no tema das migrações, bem como oferecer formações para grupos de acordo com nossa experiência. Incrementar a produção de conhecimento no âmbito de pesquisa na temática de mobilidade humana Incentivar e desenvolver a interdisciplinaridade nas universidades. Desenvolver espaços de discussão sobre a temática em Instituições de Ensino, postos de saúde e espaços comunitários.
Sustentabilidade
Financiamento: Como o seu projeto está sendo apoiado financeiramente?: 
editais ou contratos com o governo - 100%

Plano de Sustentabilidade Financeira: Qual é o plano para garantir a sustentabilidade financeira do projeto?

O GAIRE funciona através de trabalho voluntário realizado por estudantes e por profissionais. A infraestrutura necessária como salas de atendimentos e reunião, assim como materiais de consumo são disponibilizados pela Universidade. Alguns alunos de graduação dispõem de bolsas mensais para organização e monitoramento das atividades do grupo. Todo o financiamento possível é voltado para bolsas aos estudantes e material para oficinas/workshops.

Mercado ou Setor: Quais projetos ou organizações estão solucionando o mesmo problema que você e como essas propostas diferem da sua?

O GAIRE difere, pois é um projeto de extensão universitário, voluntário, que em 10 anos obteve sucesso nas mais distintas campanhas e ações, além da dedicação à publicação e investigação acadêmica sobre o tema. O GAIRE se diferencia, pois não é uma entidade do terceiro setor, mas é um programa com diversas ações e iniciativas executadas somente por causa do desejo de pessoas que acreditam na mudança da vida daqueles que sofrem com as barreiras e as injustiças sociais. Nosso maior diferencial é buscar formações, intercâmbios e diálogos com outras instituições em busca de um mundo mais humano.
Equipe

História de fundação

O grupo surgiu em 2006, quando duas estudantes de Direito, após um estágio de férias no ACNUR (Alto Comissariado das Nações Unidas para Refugiados), resolveram criar um grupo de estudos em refúgio. Desde 2007 presta assessoria a solicitantes de refúgio, a refugiados já presentes nos reassentamentos do Rio Grande do Sul e, desde 2009, imigrantes em geral, garantindo a proteção não apenas de seus direitos, mas também os auxiliando em outras dimensões que afetam sua permanência e estada no território brasileiro. Nos últimos cinco anos, o GAIRE não só prestou assessoria, mas fez trabalhos de advocacy, campanhas, ações, formulação de políticas públicas com outros instituições e poder público, eventos em universidades etc.

Equipe

O GAIRE é um grupo multidisciplinar e de trabalho voluntário, constituído por 21 graduandos e por 19 profissionais de Direito, Relações Internacionais, Ciências Sociais, Psicologia, Serviço Social e Políticas Públicas de diversas universidades. Nossa dinâmica envolve a auto-gestão horizontal entre 40 integrantes ativos (com carga horária mínima de 10 Hrs semanais) e 15 colaboradores (ex membros ativos que contribuem adhoc).
Público Alvo:

Jornalistas, Populações marginalizadas, Formuladores de Políticas Públicas, Jovens.

Outros (Por favor, especifique)

Diretamente, são beneficiados, além dos imigrantes, também estudantes, ONGs e entidades que trabalham com migrações. De forma indireta, os beneficiários são os migrantes, visto que, através de eventos e formações com essas entidades, nascem pessoas capacitadas, numa perspectiva de direitos humanos transdisciplinar, para atendê-los e assessorá­los. Até o final de 2015, o GAIRE atendeu 63 casos de 25 nacionalidades, dos quais 45 foram concluídos e 18 seguem tramitando em 2016. Além disso, em 2015, realizou 13 oficinas de integração com imigrantes na zona norte de Porto Alegre e criou projeto de mapeamento de imigrantes e suas necessidades na Lomba do Pinheiro. Para conscientização sobre a temática, organizou 15 eventos com amplo público, na UFRGS e em outras instituições, e participou de outros 15 como convidado.

Foco de atuação:

Conscientização, Parcerias, Organização comunitária, Educação, Meio de Comunicação, Leis, Pesquisa e informação.

Outros (Por favor, especifique)

Universidades. Educação. Acesso a direitos. Justiça social. Atuação comunitária e empoderamento. Publicação e Periódicos.

Inovação: O que faz que seu projeto seja inovador no setor de Direitos Humanos? (600 caracteres ou 100 palavras)

Somos o primeiro projeto universitário no Brasil a prestar assessoria a imigrantes e a refugiados. Através de uma metodologia de Pesquisa-Ação, utilizando-se dos elementos da realidade para se aprofundar na sua comunicação com a sociedade, a proposta é interagir e realizar intervenções conjuntamente com a comunidade que atuamos. Implica também identificar as novas redes e formas de articulação social das pessoas migrantes no Brasil e dos migrantes brasileiros, dar voz e empoderar esses coletivos, bem como prover canais e meios para a produção e a escuta pública de demandas.

Conte-nos sobre as parcerias que apoiam o seu trabalho: (450 caracteres ou 75 palavras)

O GAIRE foi um dos fundadores em 2011 do Fórum permanente de mobilidade humana do RS, movimento de instituições voltadas para a defesa de direitos daqueles em processo de mobilidade. Atualmente, temos dezenas de parceiros espalhados pelo mundo inteiro: ACNUR (Alto Comissariado da ONU para refugiados), CELS (Centro de Estudios Legales y Sociales - Argentina), CDHIC (Centro de Direitos Humanos - SP), Comitê Húngaro de Helsinki (Budapeste - Hungria).

Políticas Públicas: De que modo você está contribuindo ou pensa em contribuir com no âmbito de políticas públicas? (300 caracteres ou 50 palavras)

O trabalho em rede estimula a implementação de políticas públicas por meio do diálogo, da pressão política ou via judicial. Como exemplo, cita-se a regulamentação do ingresso especial para refugiados no programa de pós-graduação do curso de Sociologia da UFRGS, aprovado em Junho de 2016.

Novas tendências: Além de seu projeto, que fatores, mudanças ou sucessos você acredita que poderiam ter uma forte influência no avanço dos Direitos Humanos? (600 caracteres ou 100 palavras)

É importante que a mídia aborde temas de direitos humanos com uma perspectiva mais abrangente, respeitando fatores sociológicos, e que busque especialistas no tema como fonte para entrevistas, reportagens e documentários. Acreditamos e lutamos pela inclusão de temas relacionados aos direitos humanos nos currículos escolares e universitários para elucidar novas reflexões e proposições junto às crianças e jovens. Como fator essencial para o alcance de autonomia e emancipação é primordial o fortalecimento e empoderamento de associações de migrantes e refugiados é fator essencial para que eles busquem seus direitos fundamentais.