Projeto Butuka

Congratulations! This Entry has been selected as a semifinalist.

Projeto Butuka

Recife, Brasil
Ano em que foi fundado:
2015
Tipo de organização: 
Sem fins lucrativos / ONG/ Setor Civil
Estágio do Projeto:
Ideia
Orçamento: 
$10,000 - $50,000
Scaling strategies launched within the past 6 months:
Crescimento organizacional
Resumo do projeto
Pitch de Elevador (Explicação curta e direta)

Resumo conciso: Ajude-nos a lançar esta solução! Forneça uma explicação dentro de 3-4 frases curtas.

O Butuka é um projeto que pretende empoderar moradores de comunidades que sofrem violência institucional, por meio de workshops que otimizem o uso de mídias digitais e da criação de um aplicativo de celular para encaminhamento das denúncias de abuso de poder.

E SE... - Inspiração: Escreva uma frase que descreve uma forma que seu projeto se atreve a perguntar: "E SE?"

E se as comunidades pudessem utilizar seus smartphones para inibir a violência policial, por meio de vídeos e fotos enviados de forma sigilosa?
SOBRE O PROJETO

Problema: Este projeto busca solucionar qual problema?

Coibir a violência policial, pois no Brasil o número de mortes decorrentes desta intervenção em 2014 representou 5% do total de mortes violentas intencionais e é 46,6% superior à quantidade registrada de latrocínios no mesmo ano. Em Pernambuco, foram 29 mortes por policiais em 2014. Segundo a ONG Seguridad, Justicia y Paz, o Recife é considerada a 37a cidade mais violenta do mundo. Ou seja, a violência policial é um problema urgente no Brasil.

Solução: Qual é a solução proposta? Por favor, seja específico!

Buscamos desenvolver soluções que empoderem as comunidades frente aos abusos do Estado, através do uso de tecnologias próximas do nosso público-alvo. Nossas principais ferramentas são o desenvolvimento de um aplicativo de celular (iOS e Android) que possibilite o uso dos recursos audiovisuais para o encaminhamento de denúncias aos órgãos competentes (Ministério Público, Corregedoria de Policia) de forma anônima; além da organização de workshops, dentro das próprias comunidades, para estimular o uso de recursos de mídia na defesa dos Direitos Humanos e trabalhar técnicas de manejo com os equipamentos de vídeo. Os workshops abordarão as temáticas: abordagem policial, segurança pública e técnicas de filmagem.
Impact: How does it Work

Exemplo: Compartilhe um exemplo específico de como essa solução faz a diferença, inclua situações práticas.

A partir da disponibilidade tecnológica, se reduz o abismo existente entre as populações afetadas por violações de direitos humanos e o poder público. Em poucos segundos, uma denúncia pode ganhar visibilidade e ser encaminhada para uma instituição competente, de forma anônima, visando coibir os abusos praticados por agentes do Estado. Os workshops visam otimizar o uso de mídia e redes sociais em prol da comunidade, amplificando a sua voz e buscando a integração com outros grupos que compartilham interesses semelhantes. O empoderamento através do audiovisual busca mostrar a comunidade a partir de sua visão, fugindo de estereótipos e abordagens preconceituosas por parte da grande mídia, estimulando a produção cultural e o empreendedorismo.

Impacto: Qual tem sido o impacto do seu trabalho até hoje? Descreva também o impacto esperado para o futuro do projeto.

Criação de redes em 06 comunidades vítimas de violência policial no Recife (1.537.704 hab.) com o intuito realizar workshops de mídias digitais para denúncia de abusos, como por exemplo a Comunidade do Pilar, onde cerca de 350 famílias são atingidas direta e indiretamente por esse problema. É previsto que em 1 ano atingiremos 12.000 jovens. Esperamos consolidar articulações com instituições que compõem o sistema de justiça criminal, como o Ministério Público de PE, facilitando o acesso dessa população aos órgãos que dão corpo às denúncias. Diálogos com coletivos : Witness, Papo Reto, Nós Por Nós e Onde a polícia mata? Criação de um aplicativo para facilitar denúncias e realização de workshops que valorizam as dinâmicas comunitárias, estímulo ao desenvolvimento de coletivos de produção cultural, empreendedorismo e fortalecimento da cidadania, criação de redes de parceiros locais.

Estratégias de Expansão: Avançando o projeto, quais são as principais estratégias para ampliar o seu impacto?

Pretendemos ampliar nosso impacto através da divulgação, via redes sociais, dos abusos institucionais registrados pelos moradores, além de buscar parcerias locais com associações e coletivos comunitários para que os mesmos se empoderem das estratégias de uso do audiovisual como instrumento de defesa dos direitos humanos e os difundam entre as comunidades, para que elas utilizem as ferramentas de forma autônoma. Visamos expandir o escopo do projeto para toda a região metropolitana do Recife, e, no futuro, ampliar para todo o estado de Pernambuco.
Sustentabilidade

Plano de Sustentabilidade Financeira: Qual é o plano para garantir a sustentabilidade financeira do projeto?

O projeto visa sua sustentabilidade a partir de financiamento público (através de editais e chamadas) e privado (parcerias, consultorias, eventos e crowdfunding). Buscamos também a produção de material publicitário que possa auxiliar na arrecadação de recursos, como zines, camisetas etc.

Mercado ou Setor: Quais projetos ou organizações estão solucionando o mesmo problema que você e como essas propostas diferem da sua?

Acompanhamos os aplicativos brasileiros Vigilante, Nós por nós e DefeZap e o trabalho da ONG Witness. No aplicativo Butuka, encaminharemos as denúncias anônimas para os órgãos competentes; já os workshops do projeto se utilizam das ferramentas audiovisuais como instrumento não só de defesa dos direitos humanos, mas também de empoderamento social. O Projeto Butuka visa estimular a produção de conteúdos autônomos (cartilhas, periódicos, programas de rádio, podcasts, vlogs, mídias sociais) para estímulo da comunicação comunitária e defesa da liberdade de expressão.
Equipe

História de fundação

O Butuka nasce em razão da inquietação de jovens da cidade do Recife com a banalização da violência das forças do estado contra moradores de comunidades vulneráveis. A partir das experiências individuais e coletivas, procuramos soluções inovadoras para diminuir as mazelas causadas pela opressão institucional, baseado nos conhecimentos da equipe multidisciplinar e dos anseios de cada um de nós em habitar uma cidade mais democrática e justa.

Equipe

O coletivo Butuka é formado por pessoas das áreas de educação, direito, design, engenharia de software, comunicação, urbanismo, audiovisual, jornalismo e sociologia.
Público Alvo:

Jornalistas, Populações marginalizadas, Jovens.

Outros (Por favor, especifique)

Coletivos comunitários, lideranças comunitárias.

Foco de atuação:

Conscientização, Parcerias, Organização comunitária, Educação, Meio de Comunicação, Leis, Pesquisa e informação, Tecnologias.

Outros (Por favor, especifique)
Inovação: O que faz que seu projeto seja inovador no setor de Direitos Humanos? (600 caracteres ou 100 palavras)

Apostamos no uso da tecnologia para diminuir a distância e a desconfiança entre populações afetadas pela violência institucional e a justiça, além do estímulo à produção comunitária, fomento do empreendedorismo e do trabalho audiovisual e pela defesa do direito à liberdade de expressão.

Conte-nos sobre as parcerias que apoiam o seu trabalho: (450 caracteres ou 75 palavras)

Atualmente estamos recebendo apoio institucional do INCITI, um grupo transdisciplinar de pesquisa e inovação vinculado à Universidade Federal de Pernambuco (UFPE) que tem o objetivo de incitar novos conhecimentos capazes de transformar a vida nas cidades. Também contamos com a parceria do Ministério Público de Pernambuco, através da promotoria de Direitos Humanos, para realizarmos futuros encaminhamentos de denúncias por meio do aplicativo do Butuka.

Políticas Públicas: De que modo você está contribuindo ou pensa em contribuir com no âmbito de políticas públicas? (300 caracteres ou 50 palavras)

Desejamos facilitar o diálogo entre instituições e populações vítimas da violência. Para isso nos dispomos a criar mecanismos que aproximem os atores envolvidos de forma rápida, segura e transparente, buscando soluções pautadas na justiça e nos direitos humanos, se possível adotando nosso projeto em nível estadual.

Novas tendências: Além de seu projeto, que fatores, mudanças ou sucessos você acredita que poderiam ter uma forte influência no avanço dos Direitos Humanos? (600 caracteres ou 100 palavras)

A interação gerada através das redes sociais tem mudado a forma de expressão em todo o mundo, possibilitando um intercâmbio entre atores que circulam em diferentes espaços da esfera social. Acreditamos que a tecnologia é um fator essencial para oferecer suporte às populações vulneráveis, de forma ágil, menos burocrática, bem como aproximar os anseios da população àqueles responsáveis pela execução das políticas públicas.