Projeto Tariro

Projeto Tariro: Empoderamento feminino e empreendedorismo social

São Paulo, Brasil
Ano em que foi fundado:
2016
Tipo de organização: 
Sem fins lucrativos / ONG/ Setor Civil
Estágio do Projeto:
Ideia
Orçamento: 
$10,000 - $50,000
Scaling strategies launched within the past 6 months:
Treinamento, consultas
Resumo do projeto
Pitch de Elevador (Explicação curta e direta)

Resumo conciso: Ajude-nos a lançar esta solução! Forneça uma explicação dentro de 3-4 frases curtas.

Resgatar e ressignificar a história pessoal de meninas internas da Fundação Casa, através da empoderamento feminino e do empreendedorismo social, dando a essas jovens a possibilidade de descobrirem talentos e se reconhecerem verdadeiras agentes de transformação, de suas vidas e da comunidade.

E SE... - Inspiração: Escreva uma frase que descreve uma forma que seu projeto se atreve a perguntar: "E SE?"

Meninas infratoras se descobrissem como semeadoras de paz e empreendedoras sociais?
SOBRE O PROJETO

Problema: Este projeto busca solucionar qual problema?

O Projeto Tariro busca ressignificar a história das jovens infratoras que cumprem pena na Fundação Casa, utilizando a empatia como o fio condutor para o resgate de suas histórias pessoais e o desenvolvimento de atividades e conteúdos relacionados ao empreendedorismo social. O projeto piloto será implantado na unidade Chiquinha Gonzaga a partir de janeiro de 2017.

Solução: Qual é a solução proposta? Por favor, seja específico!

O ambiente prisional não contempla as necessidades dos internos, o que acentua a ausência de dignidade e possibilidades de desenvolvimento pessoal e social. A de mulheres e meninas em cárcere vive em situação de vulnerabilidade, é negra e foi detida por envolvimento com o tráfico de drogas. Trazem consigo histórias de violência, abuso sexual, gravidez precoce e baixa escolaridade. Proponho como solução oferecer encontros semanais de até 5 horas, para trabalhar, através da prática da empatia, (i) a jornada pessoal de cada menina, discutindo valores, equidade de gênero e direitos humanos; e (ii) atividades que despertem o interesse pelo empreendedorismo social, como forma de pacificar e ressignificar suas relações consigo e com o mundo.
Impact: How does it Work

Exemplo: Compartilhe um exemplo específico de como essa solução faz a diferença, inclua situações práticas.

Meninas em cárcere perpetuam o estereótipo de violência e escassez com o qual foram acostumadas. Ao serem punidas com a internação na Fundação Casa, essas meninas sofrem ainda mais com o preconceito, o abandono, a falta de higiene e dignidade, o que reforça comportamentos agressivos, baixa auto estima e falta de acesso a informação e oportunidades. Pretendo criar um círculo de confiança em que seja possível resgatar a história pessoal de cada uma e dar a ela um novo significado, ao passo que criarei condições para que se engajem em conhecer e descobrir o empreendedorismo social como opção de trabalho. Elas terão voz ativa para se reconhecerem protagonistas de suas vidas.

Impacto: Qual tem sido o impacto do seu trabalho até hoje? Descreva também o impacto esperado para o futuro do projeto.

O impacto desse projeto será (i) na pacificação da relação entre as jovens internas entre si, assim como entre elas e os funcionários da Fundação Casa; (ii) na redução da taxa de reincidência das jovens; (iii) na recuperação da auto estima, valorização da história de vida e reconhecimento do protagonismo; e (vi) no engajamento comunitário após o cumprimento da pena, como verdadeiras agentes de transformação. Através desse projeto, as jovens terão condições de ressignificar suas histórias e liderarem transformações relevantes para si e - possivelmente - para a comunidade na qual estiverem inseridas. Além disso, serão replicadoras de comportamentos, valores e virtudes que contribuam para uma sociedade mais justa e digna para todos.

Estratégias de Expansão: Avançando o projeto, quais são as principais estratégias para ampliar o seu impacto?

A implementação do projeto piloto terá início em janeiro de 2017, com duração prevista de aproximadamente 6 (seis) meses. Uma vez mensurado o impacto e comprovada a eficácia do projeto, pretendo transformá-lo em política pública, com a intenção de expandir a atuação para as demais unidades da Fundação Casa no Estado de São Paulo. Em cinco anos, espero poder expandir para todas as unidades de detenção de jovens no Brasil. Em dez anos pretendo expandir para todos os presídios femininos e unidades de detenção de jovens do Brasil e iniciar a expansão para os países da América Latina.
Sustentabilidade
Financiamento: Como o seu projeto está sendo apoiado financeiramente?: 
salário (proveniente de vendas, licenciamento, franchising, consultoria, financiamento, etc.) - 100%

Plano de Sustentabilidade Financeira: Qual é o plano para garantir a sustentabilidade financeira do projeto?

Devo levantar recursos com investidores sociais para subsidiar a implementação do projeto piloto (fase 1) e o projeto contínuo (fase 2). Uma vez encerradas as fases 1 e 2 do Projeto, com a mensuração do impacto e os ajustes necessários, pretendo propor um convênio com a Secretaria do Estado da Justiça e da Defesa da Cidadania do Estado de SP e outros estados interessados.

Mercado ou Setor: Quais projetos ou organizações estão solucionando o mesmo problema que você e como essas propostas diferem da sua?

Tenho conhecimento de projetos que desenvolvem atividades esportivas, musicais e trabalhos artesanais. Conheço um projeto que ensina a prática de yoga para as meninas da unidade Chiquinha Gonzaga e o projeto Primeiro Livro, que incentiva os jovens a escreverem suas histórias. Enxergo tudo o que já vem sendo feito como uma grande rede de suporte, em que cada projeto fortalece e colabora com a atuação dos demais. A minha proposta se difere pois, além de trabalhar a história pessoal, dando a ela um novo significado, as meninas se descobrirão responsáveis por mudarem suas vidas e também o mundo.
Equipe

História de fundação

Sou advogada e sempre estive próxima da temática dos direitos humanos, da criança e do adolescente e da equidade de gênero. Durante minha visita a um vilarejo rural no Zimbábue, conheci Tariro, uma garotinha de 10 anos que através de sua história pessoal já se apresenta como uma pequena líder comunitária, mesmo diante de desafios. Foi nesse momento que percebi a minha paixão por trabalhar com jovens meninas em situação de pobreza, criando oportunidades para que elas descubram seus talentos e se reconheçam responsáveis por mudar a história delas e de quem estiver por perto. No Brasil, enxergo as mulheres em cárcere como uma parcela absolutamente abandonada pelo Estado e pela sociedade civil e por isso são as protagonistas do Projeto Tariro.

Equipe

A equipe é composta por (i) mim, como advogada (conhecedora da legislação e trâmites processuais) e facilitadora dos processos de auto conhecimento e empreendedorismo social - período integral; e (ii) uma psicóloga que fará o acompanhamento indireto dos casos e me auxiliará na condução do programa - 4 horas por semana. Paralelamente, serão convidadas pessoas com histórias inspiradoras e que guardem relação com os interesses das meninas.
Público Alvo:

Populações marginalizadas, Jovens.

Outros (Por favor, especifique)

Meninas internas da Fundação Casa

Foco de atuação:

Conscientização, Educação.

Outros (Por favor, especifique)

empreendedorismo social, equidade de gênero, direitos humanos, jornada pessoal.

Inovação: O que faz que seu projeto seja inovador no setor de Direitos Humanos? (600 caracteres ou 100 palavras)

O Projeto Tariro tem uma abordagem individual - ao tratar a jornada pessoal de cada jovem - e também uma abordagem coletiva - ao trazer conceitos e atividades relacionadas ao empreendedorismo social. A partir disso, serão contempladas nas discussões direitos fundamentais, equidade de gênero, direito à dignidade, responsabilidade social e participação cidadã. Serão utilizadas metodologias como Teoria U, rodas de diálogo, resolução de conflitos e construção da paz. Por fim, serão trazidas histórias reais de meninas que conheci na África e Oriente Médio para, através da empatia, criar relações de confiança e desenvolver a auto estima, o empoderamento e as habilidades empreendedoras.

Conte-nos sobre as parcerias que apoiam o seu trabalho: (450 caracteres ou 75 palavras)

Por enquanto ainda não tenho parcerias seladas, mas pretendo convidar o Amani Institute, a Secretaria Municipal de Direitos Humanos e Cidadania de São Paulo, a ONU Mulheres e eventualmente outras organizações que tratem a temática dos direitos humanos e equidade de gênero.

Políticas Públicas: De que modo você está contribuindo ou pensa em contribuir com no âmbito de políticas públicas? (300 caracteres ou 50 palavras)

Pretendo transformar o Projeto Tariro em uma política pública passível de ser replicada em todas as unidades carcerárias do Brasil e da América Latina. Através do empoderamento pessoal e empreendedorismo social, meninas e mulheres em cárcere terão condições de ressignificarem suas histórias, descobrirem talentos e tornarem-se agentes de transformação.

Novas tendências: Além de seu projeto, que fatores, mudanças ou sucessos você acredita que poderiam ter uma forte influência no avanço dos Direitos Humanos? (600 caracteres ou 100 palavras)

Acredito que tratar a questão do gênero em escolas públicas é algo de extrema importância e que contempla a retomada de direitos fundamentais necessários para uma sociedade mais justa. Deve haver uma desconstrução dos estereótipos masculino e feminino, que ainda contemplam padrões de comportamento e relacionamento pautados na violência, na agressividade e na submissão. Desconstruir esses padrões implica incluir a sociedade de maneira equânime e contemplar a diversidade com dignidade e respeito.

Comentários