Proteja Amazônia

Congratulations! This Entry has been selected as a semifinalist.

Proteja Amazônia : ação em rede pela defesa dos direitos humanos e ambientais na Bacia do Tapajós

Jacareacanga , BrazilAlta Floresta, BrazilSinop, Brazil Paranaíta, BrazilColider , BrazilNova Canaã do Norte, BrazilClaudia , BrazilItaúba, BrazilIpiranga do Norte , BrazilSorriso , Brazil
Ano em que foi fundado:
2015
Tipo de organização: 
Sem fins lucrativos / ONG/ Setor Civil
Estágio do Projeto:
Ideia
Orçamento: 
$10,000 - $50,000
Scaling strategies launched within the past 6 months:
Organização de conferências
Treinamento, consultas
Código Livre (Open Sourcing)
Campanhas
Outros
Resumo do projeto
Pitch de Elevador (Explicação curta e direta)

Resumo conciso: Ajude-nos a lançar esta solução! Forneça uma explicação dentro de 3-4 frases curtas.

É um aplicativo digital para denunciar e monitorar violações de direitos humanos e ambientais na Bacia do Tapajós. Uma ferramenta de fortalecimento das redes de proteção das comunidades indígenas, ribeirinhas e assentados da reforma agrária afetados pelos grandes empreendimentos da região.

E SE... - Inspiração: Escreva uma frase que descreve uma forma que seu projeto se atreve a perguntar: "E SE?"

e se a cultura digital pudesse tirar da invisibilidade o sofrimento das comunidades amazonicas e articular redes de proteção para desenvolver soluções coletivas às violações de direitos humanos e ambientais na região?
SOBRE O PROJETO

Problema: Este projeto busca solucionar qual problema?

A falta de ferramentas de fácil acesso que possam ser usadas por comunidades indígenas, ribeirinhas e assentados da reforma agrária para denunciar as violações de direitos humanos e ambientais cometidos pelos grandes empreendimentos na região da Bacia do Tapajós. A invisibilidade dos crimes e a falta de canais de denuncias contribuem com a impunidade/injustiças na região e esses são os principais problemas que o projeto quer solucionar.

Solução: Qual é a solução proposta? Por favor, seja específico!

A criação de um aplicativo digital para denunciar e monitorar as violações dos direitos humanos e ambientais cometidos na região da Bacia do Tapajós pelos grandes empreendimentos. Será uma ferramenta que tira os crimes da invisibilidade e as pessoas afetadas podem denunciar as violações de forma anônima. As denuncias geram um mapa que permite indicar os locais, a frequência e quais são as violações cometidas. Estes dados serão repassados para órgãos governamentais, redes de comunicação e movimentos sociais, que estão cadastrados na plataforma e realizarão o monitoramento das denuncias. No mapa do aplicativo, cada denuncia terá um status que indica quais medidas foram tomadas e os links de matérias publicadas a partir da denuncia.
Impact: How does it Work

Exemplo: Compartilhe um exemplo específico de como essa solução faz a diferença, inclua situações práticas.

As hidrelétricas, as hidrovias e as mineradoras são compreendidas como 'grandes empreendimentos' na Amazônia. A usina 'São Manoel', por exemplo, está sendo construída no limite da Terra Indigena Kaiabi a poucos minutos de várias aldeias que estão no rio Teles Pires. As obras iniciaram sem a conclusão dos estudos de impacto e sem a realização das consultas aos indígenas que vivem nas áreas afetadas, um direito assegurado pela convenção 169 da OIT. Apenas na região do rio Teles Pires e por toda a bacia do Tapajós, estão planejadas 29 grandes usinas e 80 pequenas barragens. 890 mil pessoas, incluindo 10 nações indignas serão diretamente impactadas. O aplicativo será usado pelas pessoas como arma de denuncia dos impactos negativos que sofrem.

Impacto: Qual tem sido o impacto do seu trabalho até hoje? Descreva também o impacto esperado para o futuro do projeto.

O 'Proteja Amazonia' foi criado a partir das atividades realizadas pelo Fórum Teles Pires e pela Rede Juruena Vivo. Ambas são redes formadas por indígenas, ribeirinhos e assentados da reforma agrária que vivem nas áreas impactadas pelos grandes empreendimentos situados na Bacia do Tapajós. A construção de um aplicativo digital para denunciar e monitorar a violação de direitos humanos e ambientais saiu como demanda dos encontros realizados por essas redes, no ano de 2015, como alternativa pela falta de uma ferramenta de fácil acesso que possa tirar da invisibilidade os crimes cometidos pelos grandes empreendimentos na região e gerar dados que contribuam na construção de políticas públicas e no emponderamento das comunidades. O projeto, em 2016-2017, será desenvolvido e aplicado nas comunidades localizadas na bacia do Tapajós e em 2018 será expandido para os demais territórios da Amazônia.

Estratégias de Expansão: Avançando o projeto, quais são as principais estratégias para ampliar o seu impacto?

Em seu primeiro ano de construção e aplicação o projeto será realizado com as comunidades situadas na Bacia do Tapajós e que fazem parte das redes Juruena Vivo e Fórum Teles Pires. Neste período serão implementadas com as comunidades atividades de formação para o desenvolvimento e uso do aplicativo. Essa metodologia de capacitação será utilizada nas comunidades de outras regiões da Amazonia que também são impactadas pelos grandes empreendimentos. A proposta é que em 5 anos o projeto atue em toda Amazônia Legal em conjunto com as redes que atuam nos demais territórios.
Sustentabilidade
Financiamento: Como o seu projeto está sendo apoiado financeiramente?: 
doações individuais ou presentes - 40%
subsídio de fundação ou ONG - 60%

Plano de Sustentabilidade Financeira: Qual é o plano para garantir a sustentabilidade financeira do projeto?

O projeto é uma ação coletiva e colaborativa. As pessoas e organizações da sociedade civil parceiras do projeto poderão fazer doações financeiras de forma espontânea para colaborar com a sustentabilidade financeira do projeto. As doações poderão ser feitas pela plataforma online do aplicativo que terá um setor para doações, um crowding found aberto de forma continua.

Mercado ou Setor: Quais projetos ou organizações estão solucionando o mesmo problema que você e como essas propostas diferem da sua?

A International Rivers, o Instituto Centro da Vida, Movimento dos Atingidos por Barragens (MAB), a Rede Juruena Vivo, o Instituto Socio Ambiental (ISA), o Fórum Teles Pires, a Operação Amazônia Nativa (OPAN), o Coletivo Difusão, entre outras organizações, vem ao longo dos anos trabalhando projetos distintos que buscam melhorar a vida das pessoas e do meio ambiente na Amazônia, mas nenhuma delas desenvolveu um aplicativo para denunciar e monitorar violações de direitos humanos e ambientais na região. Este projeto busca juntar estas e outras organizações para ser desenvolvido.
Equipe

História de fundação

Em abril de 2015, o Fórum Teles Pires realizou um grande encontro na aldeia Teles Pires, localizada na cidade de Jacareacanga (Pará). 200 indígenas das etnias Munduruku, Apiaca, Kayabi e Rikabaktsa desenvolveram atividades de formação política e estratégias de enfrentamento aos impactos causados pelas barragens e grandes empreendimentos na região do Tapajós. No encontro, dezenas de relatos sobre as violações dos direitos humanos e ambientais foram feitos pelos indígenas e ficou nítida a necessidade de se ter uma ferramenta de fácil acesso e uso para realizar denúncias e monitorar estas violações. Muitos indígenas e ribeirinhos tem acesso a internet e possuem celular, o que fez com que a proposta da criar um aplicativo nascesse naquele dia.

Equipe

O projeto possui um conselho gestor formado pelas redes Juruena Vivo e Fórum Teles Pires e pelas instituições Coletivo Difusão, Instituto Centro da Vida e International Rivers. O projeto é dividido em duas etapas. Na primeira, o projeto tem uma equipe distribuída em 3 eixos: mobilização, formação e desenvolvimento. Na segunda etapa, amplia em 2 eixos: programação do aplicativo e comunicação.
Público Alvo:

Jornalistas, Populações marginalizadas, Formuladores de Políticas Públicas.

Outros (Por favor, especifique)

Instituições que trabalham com direitos humanos e ambientais; órgãos governamentais que trabalham com direitos humanos e meio ambiente (ex.: Ministério Público Federal); Movimentos Sociais; Universidades e Redes de Comunicação.

Foco de atuação:

Conscientização, Organização comunitária, Meio de Comunicação, Pesquisa e informação, Tecnologias.

Outros (Por favor, especifique)

Articulação em rede; Ações colaborativas; denúncia da violação de direitos humanos e ambientais; monitoramento de violações de direitos; comunicação; hidrelétricas na Amazônia.

Inovação: O que faz que seu projeto seja inovador no setor de Direitos Humanos? (600 caracteres ou 100 palavras)

O fato de ser uma demanda que surge das comunidades indígenas, ribeirinhas e de assentados da reforma agrária que vivem na região da Bacia do Tapajós e querem desenvolver um aplicativo digital que possa ser uma ferramenta de fácil acesso e uso para denunciar e monitorar as violações de direitos humanos e ambientais que sofrem na região. O projeto também é inovador na medida em que ele é fruto de uma ação coletiva onde os dados gerados pela plataforma servirão para aprimorar e criar políticas públicas e será uma ferramenta de transformação social que faz parte de um processo que busca o emponderamento das comunidades afetadas pelos grandes empreendimentos na Amazônia.

Conte-nos sobre as parcerias que apoiam o seu trabalho: (450 caracteres ou 75 palavras)

Os parceiros do projeto são instituições socioambientais, coletivos de cultura e comunicação, redes de proteção dos direitos humanos e ambientais, universidades e movimentos sociais que atuam na região da Bacia do Tapajós. Sendo os principais: Fórum Teles Pires, Rede Juruena Vivo, ICV, International Rivers, Universidade da Florida, Universidade de La Plata e Coletivo Difusão.

Políticas Públicas: De que modo você está contribuindo ou pensa em contribuir com no âmbito de políticas públicas? (300 caracteres ou 50 palavras)

O aplicativo vai gera um banco de dados inédito e de fácil acesso que permite o aperfeiçoamento e criação de políticas públicas a nível municipal, estadual e federal de enfrentamento as problemáticas existentes. O aplicativo também terá dados informativos sobre legislações, órgãos governamentais e projetos da sociedade civil (com atuação na amazônia) que podem contribuir para encontrar soluções as denuncias publicadas no dispositivo.

Novas tendências: Além de seu projeto, que fatores, mudanças ou sucessos você acredita que poderiam ter uma forte influência no avanço dos Direitos Humanos? (600 caracteres ou 100 palavras)

Todas as ações que trabalham o fortalecimento da democracia participativa são fundamentais para os avanços dos direitos humanos. Escutar e empoderar as populações marginalizadas e fomentar ações em rede contribuem com a construção de soluções coletivas sustentáveis conectadas com os desafios civilizatórios da nossa geração, onde os direitos humanos são temas transversais e fundamentais nestes processos.