Vai-e-Vem Brasil

Vai-e-Vem Brasil: Por uma educação por e para as crianças

São Paulo, Brazil
Ano em que foi fundado:
2015
Estágio do Projeto:
Start-Up
Scaling strategies launched within the past 6 months:
Não se aplica
Resumo do projeto
Pitch de Elevador (Explicação curta e direta)

Resumo conciso: Ajude-nos a lançar esta solução! Forneça uma explicação dentro de 3-4 frases curtas.

VAI-E-VEM é uma iniciativa de fomento a escuta das vozes das infâncias como meio para transformar a educação. Acreditamos que o poder transformador das crianças é potencializado quando livres para serem protagonistas na co-construção do conhecimento e na sua jornada de aprendizagem.

E SE... - Inspiração: Escreva uma frase que descreve uma forma que seu projeto se atreve a perguntar: "E SE?"

E SE as CRIANÇAS forem os especialistas em infância e educação infantil que procuramos e precisamos?
SOBRE O PROJETO

Problema: Este projeto busca solucionar qual problema?

Apesar de ser um direito (previsto em leis e tratados mundiais) da criança SER OUVIDA e participar de decisões que as afetem, elas ainda não têm espaço dentro de decisões políticas, sociais, econômicas e principalmente EDUCACIONAIS (escolas). Isso ainda é reflexo da visão arcaica da criança como um "VIR A SER", não sendo reconhecida como SER agente, produtor de cultura e de conhecimento dentro de temas que afetam diretamente suas vidas.

Solução: Qual é a solução proposta? Por favor, seja específico!

Nós identificamos que o principal fator/causa potencializador e fomentador deste problema é o modelo educacional de hoje. Assim, resolvemos atuar diretamente com escolas, pais e educadores. Fazemos isso em um processo que começa com as crianças, onde realizamos oficinas de escuta nas escolas para descobrir suas percepções sobre os espaços, os professores, as práticas e as aulas. Pensamos com elas soluções para os problemas apontados e montamos projetos que mobilizem toda a comunidade escolar. Depois, realizamos um trabalho de mediação e formação com professores e gestores para tornar esses projetos em ações que façam da escola um espaço por e para as crianças.
Impact: How does it Work

Exemplo: Compartilhe um exemplo específico de como essa solução faz a diferença, inclua situações práticas.

Em uma das nossas oficinas piloto com as crianças estávamos em numa escola onde todos projetos voltados para sustentabilidade eram pensados e planejados por adultos e executados pelos alunos. Resolvemos então convidar as crianças para nos dizerem quais seriam soluções sustentáveis para os brinquedos que estavam quebrados ou que elas não queriam mais, dentre as ideias surgiu uma de criarem uma "lixeira" para brinquedos quebrados que seriam recolhidos e consertados por alunos do ensino médio e depois doado para orfanatos ou outras crianças. Elas se engajaram na ideia e pensaram em como mobilizar outros atores da escola para tornar isso realidade.

Impacto: Qual tem sido o impacto do seu trabalho até hoje? Descreva também o impacto esperado para o futuro do projeto.

Estamos na fase de aplicar e avaliar nossa metodologia, pois a maioria de nossas oficinas ainda são pilotos. Entretanto, já conseguimos criar e manter espaços em escolas e ONGs onde as crianças podem mostrar seu potencial inovador, criando e executando projetos de transformação das suas comunidades. Como cenário ideal esperamos estar presentes em cada vez mais escolas, transformando-as em espaços co-criados por e para as crianças. A longo prazo gostaríamos que nossa proposta fosse não só um negócio, mas a cultura das escolas, onde as crianças fossem ouvidas e protagonistas no aprendizado. os professores fossem facilitadores e guardiões do processo, e as famílias participassem ativamente compartilhando conhecimentos e auxiliando na execução dos projetos.

Estratégias de Expansão: Avançando o projeto, quais são as principais estratégias para ampliar o seu impacto?

Quando conseguirmos concretizar nossas metodologias e seus resultados a ideia é que elas sejam opensource para que que todas as pessoas que de alguma forma tiveram contato com nossas ações se tornem fomentadores e multiplicadores dessa visão da criança como ser capaz e produtor e cultura. Dessa maneira nós conseguimos que as escolas mantenham as atividades de escuta de forma autônoma e que outros empreendedores possam replicar o nosso modelo de negócio, pois acreditamos que na educação há espaço para todos que queiram ser agentes de transformação.
Sustentabilidade
Financiamento: Como o seu projeto está sendo apoiado financeiramente?: 
outro - 100%

Plano de Sustentabilidade Financeira: Qual é o plano para garantir a sustentabilidade financeira do projeto?

Como temos a intenção de ser um negócio social financeiramente sustentável, estamos trabalhando a ideia de utilizarmos o modelo de financiamento cruzado, onde cada escola particular que pagar por nossa assessoria estará indiretamente subsidiando duas escolas públicas que receberão a mesma assessoria de graça. Também utilizaremos como fonte de renda as formações oferecidas para educadores e entusiastas da educação.

Mercado ou Setor: Quais projetos ou organizações estão solucionando o mesmo problema que você e como essas propostas diferem da sua?

Encontramos apenas um projeto com o foco parecido ao nosso, o Criança Fala é um projeto que trabalha com a escuta das vozes infantis sobre suas percepções e sonhos para os ambientes/bairros onde vivem. Nos diferenciamos no sentido que o projeto Criança Fala tem foco em ações voltadas para a arquitetura e aparência das cidades, enquanto nós o Vai-e-Vem estamos atacando oque nós acreditamos ser a raiz dos problemas sociais, a educação e mais especificamente atuando dentro das escolas e diretamente com educadores, com a intenção de criar uma educação por e para crianças.
Equipe

História de fundação

Quando comecei a me envolver com negócios de impacto social nutri uma paixão pela educação e também uma frustração com os modelos atuais que buscam padronizar como iguais indivíduos com características e habilidades tão diversas. Nessa jornada encontrei minha parceira que também tinha os mesmos anseios e frustrações e decidimos largar nossos empregos e apostar tudo numa vida com mais propósito e que gerasse impacto positivo na educação do Brasil. E quanto mais nos aprofundávamos no tema víamos que isso só poderia ser feito se atuássemos na raiz do problema, que era a falta de espaço dado para que as crianças fossem protagonistas de suas histórias e aprendizagem. E daí nasceu o Vai-e-Vem Brasil.

Equipe

Juliana Gouveia, co-fundadora, Pedagoga pela USP com especialização em Educação Multicultural pela University of New Mexico. Trabalho por 5 anos com educação infantil e startups como a Geekie. Douglas Leal, co-fundador, atuou por um ano no Unicef, foi mentor em programas de impacto social como CHOICE e Be the Maker, ampla formação em empreendedorismo social, design thinking e práticas de escuta. Formando como Educador pela Escola Casa Redonda.
Público Alvo:

Outros (Por favor, especifique)

Crianças de 3 a 10 anos
Pais
Escolas públicas e privadas
Educadores

Foco de atuação:

Conscientização, Educação.

Outros (Por favor, especifique)

Educação infantil e primeira infância

Inovação: O que faz que seu projeto seja inovador no setor de Direitos Humanos? (600 caracteres ou 100 palavras)

Muitas ações com foco na criança existem, mas ações em sua grande maioria estão sendo pensadas, planejadas, criadas e executadas por adultos com base em expectativas e urgências que eles consideram importantes desenvolver na criança, desconsiderando o ator principal dessas ações que são as crianças. Nós trabalhamos diretamente com o direito da criança de ser ouvida e atuar nas decisões que as afetam, criando espaços onde elas possam nos ensinar oque precisamos saber, e onde sejamos apenas mediadores do seu processo de empoderamento.

Conte-nos sobre as parcerias que apoiam o seu trabalho: (450 caracteres ou 75 palavras)

Tendo em vista nosso momento atual de idealização e prototipação de soluções, temos buscado mentores que nos garantam uma boa rede de apoio para nossa tomada de decisão. Os principais hoje são membros da artemísia (aceleradora de negócios sociais), Caio Dib e a Péo (fundadora da escola Casa Redonda, que tem servido de grande inspiração para nossas diretrizes.). Temos buscado parcerias também com escolas como a escola viva e o Elvira Brandão (onde já fizemos algumas ações piloto).

Políticas Públicas: De que modo você está contribuindo ou pensa em contribuir com no âmbito de políticas públicas? (300 caracteres ou 50 palavras)

O principal ponto é estarmos fomentando e defendo um direito previsto em lei, que é ser ouvida e participar da vida familiar, política, social e educacional como sujeito ativo. Acreditamos, ainda, que conforme formos atingindo cada vez mais escolas, pessoas e educadores estaremos gerando uma movimentação que irá refletir em políticas públicas pois entendemos que que políticas públicas são diretamente influenciadas por atividades e ações da sociedade.

Novas tendências: Além de seu projeto, que fatores, mudanças ou sucessos você acredita que poderiam ter uma forte influência no avanço dos Direitos Humanos? (600 caracteres ou 100 palavras)

Acredito que a articulação de grandes iniciativas é essencial para o avanço dos direitos humanos. Entretanto, a mudança só é efetiva, quando a população começa a entender seu papel nessa luta e se organizar de forma sistêmica, com mobilizações locais em comunidades, bairros ou cidades. Enquanto vivemos um momento histórico retrógrado nas políticas públicas, parece haver na população uma crescente percepção de que a busca pelos direitos humanos não é só uma iniciativa "filantrópica" a ser feita "depois do expediente de trabalho", mas é o próprio trabalho, que demanda dedicação em tempo integral. Assim, mais pessoas estão buscando carreiras com propósito e espaços para usar seus conhecimentos e habilidades em prol de uma causa, investindo tempo e recursos para aumentar o impacto dos projetos sociais. O próprio empreendedorismo social parece surgir dessa consciência de que não é preciso esperar a solução quando pode-se criá-la.