A Diversidade Étnica Como Diferencial Turístico

 

Visitar uma antiga senzala, resgatar as histórias dos tempos da escravidão, conhecer a religiosidade, a gastronomia e, no fim, dançar ao ritmo herdado pela tradição dos afrodescendentes que residem hoje nas regiões das antigas fazendas de café do Vale do Parnaíba. A Rota da Liberdade proporciona ao turista um maior contato com a diversidade cultural a partir de experiências autênticas, ao mesmo tempo em que organiza as comunidades tradicionais para recebê-lo, gerando emprego e desenvolvimento local.  

O turismo realizado pela Rota da Liberdade busca recontar a história a partir da valorização das raízes culturais da diáspora negra no Brasil. Esse roteiro turístico foi planejado inicialmente com o objetivo de levar estudantes para vivenciar a “História ao Vivo”, estimulada pelo projeto de Lei 10.639/03, que institui a obrigatoriedade do ensino da História da África e da Cultura Afrobrasileira. Hoje, o projeto possui 7 roteiros turísticos que percorrem 15 cidades e é reconhecido pela Secretaria de Turismo do Estado de São Paulo e pela UNESCO. 

A iniciativa foi consagrada internacionalmente como uma das 10 propostas inovadoras finalistas no Desafio em Geoturismo 2009, realizado pelo Changemakers da Ashoka em parceria com a National Geographic. Essa visibilidade serviu como um reforço para uma maior integração entre as iniciativas de turismo étnico de comunidades tradicionais, como as indígenas, quilombolas e ribeirinhas, espalhadas por todo o território brasileiro. “Com certeza, a credibilidade e confiança que o Desafio deu ao nosso trabalho reforçam-no com consciência e profissionalismo. Com o reconhecimento de um, todos ganham com isso”, afirma Solange Barbosa, idealizadora da Rota da Liberdade.  

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Foi pensando na necessidade de fortalecer essas iniciativas que a Rota da Liberdade e cerca de 20 organizações se uniram para criar a Associação Nacional de Turismo Étnico. O objetivo da Associação é “mapear, planejar e organizar o desenvolvimento do Turismo Étnico no Brasil, buscando a qualificação da cadeia produtiva do setor, tendo como foco principal a geração de emprego e renda às comunidades étnicas envolvidas”.  A causa recebe o apoio do Ministério do Turismo, que reconheceu  aí um grande potencial turístico e de desenvolvimento comunitário, social e cultural no país.  

Além do trabalho da Rota da Liberdade, você também pode conferir o trabalho de outros projetos de Turismo Étnico no Desafio em Geoturismo 2009, como os roteiros da AOKA e do Turismo Consciente 

 

randomness