Marco Pernambucano da Moda

Congratulations! This Entry has been selected as a semifinalist.

Marco Pernambucano da Moda: Incubadora de Novos Negócios.Referência da Nova Moda.

Recife, BrazilRegião Metropolitano do Recife e Agreste do Estado, Brazil
Ano em que foi fundado:
2015
Tipo de organização: 
Sem fins lucrativos / ONG/ Setor Civil
Estágio do Projeto:
Start-Up
Orçamento: 
$250,000 - $500,000
Resumo do projeto
Pitch de Elevador (Explicação curta e direta)

Resumo conciso: Ajude-nos a lançar esta solução! Forneça uma explicação dentro de 3-4 frases curtas.

Incubar ideias e fazer nascer negócios. Eficazes, sustentáveis, com qualidade, responsabilidade social e ambiental. Formação, reflexão, troca de experiência e atuação integrada e complementar propiciados pela vivência em um espaço físico de atração, demonstração e referência. Um Marco de mudança.

E SE... - Inspiração: Escreva uma frase que descreve uma forma que seu projeto se atreve a perguntar: "E SE?"

E se cada empreendedor incubado espalhar a decisão de ditar a moda da responsabilidade social e ambiental, da inovação e do trabalho em Rede, para mais gente, junto, fazer a diferença
SOBRE O PROJETO

Problema: Este projeto busca solucionar qual problema?

Poucas cadeias têm conotações simbólicas, sócio-políticas e ambientais como a têxtil e de confecção. Essa compreensão ainda é fraca no setor. Pensar um negócio já é tão desafiante que muitos jovens empreendedores não percebem o poderoso universo em que estão entrando e perdem a oportunidade de ter uma visão diferenciada para empreenderem negócios integrados, com inovação de gestão, desenvolvimento, produção, comercialização e serviços para a CTC

Solução: Qual é a solução proposta? Por favor, seja específico!

Propomos animar um movimento para ampliar ambientes produtivos inclusivos e sustentáveis na cadeia têxtil e de confecção (CTC). Marcar e ser referência para uma nova geração de empreendedores oferecendo oportunidades de incubação de seus projetos inovadores, dando infraestrutura, suporte técnico, gerencial e formação complementar (técnica, operativa e atitudinal) que farão diferença no profissionalismo, planejamento e boa gestão dos futuros negócios, com responsabilidade social e ambiental, onde não se produza por produzir, não se consuma por consumir, onde o vale tudo ceda lugar à ética e as Redes de fornecedores e consumidores (em todos os níveis) se estabeleçam como um parâmetro de eficácia a Cadeia.
Impact: How does it Work

Exemplo: Compartilhe um exemplo específico de como essa solução faz a diferença, inclua situações práticas.

Selecionamos 42 empreendedores, que por 11 meses terão apoio em Gestão Empresarial, Desenvolvimento de Produto, Tecnologia da Produção, Marketing e Comercialização, e oficinas, debates e reflexões que envolvem questões ligadas a responsabilidade social, ética, cidadania, papel social da moda, sustentabilidade, inovação tecnológica e ações em Rede. Terão apoio para divulgação de seus negócios em eventos de promoção e venda. Os projetos tem características de sustentabilidade ambiental, social e econômica. Um mix que recria a diversidade de serviços/setores da CTC (confecção - moda e funcional - criação de produtos, serviços de promoção, comércio, desenvolvimento de processos/design têxtil), foi definido para estímulo ao trabalho em Rede.

Impacto: Qual tem sido o impacto do seu trabalho até hoje? Descreva também o impacto esperado para o futuro do projeto.

84 pessoas no programa formativo e 27 negócios na incubação. A partilha de soluções para a elaboração dos planos de negócio e o conhecimento e reflexão sobre as conseguencias sociais, ambientais e políticos de um negócio na CTC são impactos da participação no Projeto. Na voz de alguns incubados: "Perceber o seu lugar e fazer isso de uma forma inspiradora" (Matheus); "Estudar ética agregou mais valor à nossa bagagem"-André; "Noto que devo pensar moda com sustentabilidade"-Dayse; "Mudei a modelagem após o curso e estou mais segura"-Tainá . As expectativas dos incubados seguem o propósito do projeto: Novas empresas atuando no Mercado, inspirando mudanças na cadeia através da atuação integrada, ofertando soluções/exemplos para ação responsável social e ambientalmente, comprovando a efetividade do investimento inicial realizado, dando condições para novos projetos, conhecimentos e mudanças

Estratégias de Expansão: Avançando o projeto, quais são as principais estratégias para ampliar o seu impacto?

A principal estratégia é sensibilizar as 18.000 empresas do setor em PE e mostrar as vantagens competitivas que se abrem ao se diversificar e aumentar a oferta local de insumos e serviços, aumentar a formalidade, construir e consolidar uma identidade de moda feita em Pernambuco. Em cinco anos pretendemos incubar aprox. 200 pequenas empresas para integrar a cadeia, inclusive com maior penetração nos pólos do interior do Estado. Essa possibilidade se vislumbra, pois o projeto reúne empresas, poder público, academia e novos empresários numa espiral de responsabilidade e investimento social.
Sustentabilidade

Plano de Sustentabilidade Financeira: Qual é o plano para garantir a sustentabilidade financeira do projeto?

A receita de parceiros e associados é suficiente para arcar as atividades propostas no projeto piloto. Para sua continuidade as estratégias são gerar recursos próprios - pelo aluguel de espaço na sede (auditório, sala de reunião, equipamentos de prototipagem); prospecção e captação de recursos, públicos e privados ( apoio a incubação, economia criativa etc e a proposta de criação de um fundo apoiado pelos ex incubados/empresários e crowdfunding.

Mercado ou Setor: Quais projetos ou organizações estão solucionando o mesmo problema que você e como essas propostas diferem da sua?

Iniciativas de incubar empresas não são inéditas. Especificamente quanto à moda identificamos algumas experiências no Brasil. No entanto, não parecem trazer a reflexão sobre um novo modo de fazer moda, a exemplo do MPM, estruturado em um Centro de atração cultural, com atividades formativas de teor técnico mais também atitudinal, com foco em projetos de jovens, não necessariamente já negócios consolidados e propondo incubar de forma mista projetos diversos e complementares na cadeia, de forma a incitar a ação em Rede. Nesse sentido a que mais se assemelha é a Fábrica Santo Thyrso, em Portugal.
Equipe

História de fundação

Estabelecer um trabalho de melhoria permanente para os cerca de 18.000 empreendimentos e 150.000 trabalhadores que constituem a Cadeia Têxtil e de Confecção em Pernambuco, motivou os diversos setores envolvidos a criar um espaço de discussão e de incentivo à integração. Esse processo se baseou em reuniões com empresários, governo, pesquisadores, trabalhadores e em diversos diagnósticos, workshops e pesquisas. Em 2012 é criado o Núcleo Gestor (NTCPE) com o objetivo de implementar um Plano Estratégico para o setor, inclusive, por meio do suporte ao surgimento e consolidação de novas empresas e maior compromissos sócio ambiental: Nascia o Marco Pernambucano da Moda e seu desejo de renovação.

Equipe

Ser um time realmente faz diferença para nós: Assim como para o mix de negócios incubados, também a gestão do projeto considera a diversidade de histórias de vida e expertises. Fredi Maia é diretor estratégico do Marco Pernambucano da Moda - Empresário do setor desde 1982, fundou o Grupo Moda 10, primeira iniciativa de associativismo para comercialização conjunta de confecções em PE.Fundador do SindVest e seu diretor por 2 mandatos consecutivos; Fred Queiroz é Gestor da Incubação.Empresário do setor desde 1980, foi Presidente do Consórcio Vestexport, coordenou a capacitação técnica do Arranjo Produtivo do vestuário no Agreste Pernambucano e o mix comercial para o Shopping “Paço Alfândega” no Recife. 04 profissionais estão no dia- a dia do Projeto encarregados da administração, Finanças, manutenção. Um Conselho de Incubação formado por 4 Consultores dão assessoria aos incubados: Flávia Zimmerle, Doutora em Administração, Colaboradora do Plural- Moda e Vestuário; Maria Alice Rocha, PhD em Fashion Design e professora do Departamento de Ciências Domésticas da Universidade Federal Rural de Pernambuco; Karina Fernandes, possui especialização em Cultura de Moda e é mestranda em Ciências da Comunicação; Joana Areias, estilista e empresária, formada em Estilismo/Modelagem e Administração. Especialistas nos temas da formação são responsáveis pelas aulas e oficinas, contratados de acordo com a carga horária de cada capacitação. Contamos ainda com Edilson Lima, Presidente do Núcleo Gestor da Cadeia Têxtil e de Confecções em Pernambuco (NTCPE) - Empresário do setor,i fundador da Associação Comercial e Industrial de Toritama. Desenvolveu e implantou um sistema de reciclagem d’água no Agreste de PE, área atingida pela seca e com intensa produção de jeans lavado, pelo qual já conquistou reconhecimento e prêmios em nível nacional.Todos expressam a crença e o compromisso de que a Moda pode ser e fazer diferente.
Cadeia de valor: Onde seu trabalho se encaixa na cadeia têxtil? [selecione todas que se aplicarem]

Matérias-primas, Manufatura, Consumo.

Sua função: Qual é a sua relação com a indústria têxtil? [selecione todas que se aplicarem]

Advocate/Organizador(a), Designer, Membro de equipe de instituição sem fins lucrativos, Pesquisador(a).

Grupo alvo: Com quais grupos de atores da indústria têxtil você se envolve ou capacita por meio de seu trabalho? [selecionar todas que se apliquem]

Marcas, Consumidores, Designers, Trabalhadores de fábrica, Elaboradores(as) de políticas públicas, Pesquisadores(as), Varejistas - Loja Especializada, Gerente de fornecimento/Gerente da cadeia de fornecimento, Fornecedor - contratante, Fornecedor - subcontratante, Tecnologistas, Empresas comerciais, Mulheres, Jovens.

Foco de Intervenção: O que você está tentando alcançar/influenciar? [selecionar todas que se aplicarem]

Acesso a Finanças, Responsabilidade, Consumo Consciente, Práticas Ambientalmente Sustentáveis, Igualdade de Gêneros, Contra o trabalho forçado e contra o tráfico humano, Economia de reciclagem ou circular, Condições Físicas de Trabalho, Transparência, Outro [especificar].

Instrumento para mudança: Selecione até 3 maneiras em que seu trabalho está ajudando a transformar a indústria.

Advocacia, Desenvolvimento de Capacidades, Treinamento.

Seu projeto tem como objetivo solucionar algum dos seguintes obstáculos chave?

Consumidores não estão motivados a se importar: Não há razões convincentes ou maneiras fáceis para mudar os hábitos dos consumidores, A sustentabilidade ainda não está no DNA: O modelo atual de moda rápida desincentiva economias impulsionadas por valor.

Seu projeto utiliza algum dos princípios de design inovadores abaixo?

Unir mais do que uma voz: Fazer a ponte com os bens comuns e recursos coletivos, Ativar o conhecimento local para impulsionar soluções: Criar oportunidades para trabalhadores se tornarem líderes, Mudar negócios habituais: Identificar atores-chave que possam influenciar o resultado final, Transformar a cadeia em uma rede: Conectar setores improváveis que abram novos caminhos para a sustentabilidade.

Inspiração para a inovação: Quando você pensou em seu projeto pela primeira vez, você pensou nele como aplicável à indústria têxtil?

sim

Se você respondeu 'não' na pergunta anterior, seu projeto originalmente tinha o objetivo de transformar qual indústria?

Replicando na indústria têxtil: Se inicialmente o seu projeto não era direcionado para a indústria têxtil, como você o está personalizando especificamente para direcioná-lo agora?
Você está cultivando ou inspirando outras pessoas a serem agentes de transformação? Se sim, como?

O desenvolvimento de nova postura requer motivação e senso de propósito, e não só conteúdos técnicos.

Conte sobre as parcerias que te ajudam a melhorar sua abordagem. Como você colaborou com outros atores na indústria para aumentar seu impacto?

Estamos pautando o tema em empresas da cadeia,governo, Sistema S,universidades,mídia e obtendo seus apoios no projeto.

randomness