Rede HumanizaSUS: uma rede colaborativa para humanizar a atenção à saúde

Rede HumanizaSUS: uma rede colaborativa para humanizar a atenção à saúde

BrasilBrasil
Tipo de organização: 
Governamental
Estágio do Projeto:
Escalando
Orçamento: 
$250,000 - $500,000
Resumo do projeto
Pitch de Elevador (Explicação curta e direta)

Resumo conciso: Ajude-nos a lançar esta solução! Forneça uma explicação dentro de 3-4 frases curtas.

A Rede HumanizaSUS é a rede colaborativa e social das pessoas interessadas e/ou já envolvidas em processos de humanização da gestão e do cuidado no SUS.

SOBRE O PROJETO

Problema: Este projeto busca solucionar qual problema?

Em última instância, o presente projeto visa contribuir para a qualidade e a humanização da assistência prestada no SUS. Em um SUS repleto de contradições, onde a estagnação e a precariedade coexistem, lado a lado, com a inovação e a excelência, é desafio urgente dar visibilidade ao chamado “SUS que dá certo”, oferecendo “canais” para que trabalhadores, gestores e usuários possam compartilhar o que de melhor vem sendo experimentado, estimulando, assim, o estabelecimento de vínculos coletivos, a formação de comunidades, a troca de conhecimentos e a colaboração entre esses atores, de modo a produzir efeitos positivos na qualidade da gestão, da atenção e do controle social no âmbito da saúde pública brasileira.

Solução: Qual é a solução proposta? Por favor, seja específico!

A solução proposta foi a criação de uma rede colaborativa "on line", que permitisse o encontro, a afetação recíproca, a troca de conhecimentos e afetos, o aprendizado, a expressão livre, a escuta sensível, a arte da composição e da conversa, o reconhecimento público de experiências bem sucedidas, o acolhimento, o reconhecimento do outro como um legítimo outro, a multiplicidade de visões e a participação de qualquer um. Enfim, trata-se de uma aposta na inteligência coletiva, uma aposta na constituição de coletivos inteligentes. Optou-se por uma plataforma inteiramente aberta, que não exigisse nenhum tipo de pré-requisito para a participação e que oferecesse um conjunto de ferramentas colaborativas de uso bastante simplificado, sempre visando o caráter mais inclusivo possível para a experiência. Foi assim que se chegou à solução de um blog comunitário (http://redehumanizasus.net), integrado a um conjunto variado de outras ferramentas colaborativas e redes sociais.
Impact: How does it Work

Exemplo: Compartilhe um exemplo específico de como essa solução faz a diferença, inclua situações práticas.

Os exemplos são inúmeros e extrapolam os objetivos iniciais do projeto, já que uma de suas mais felizes surpresas foi descobrir a invenção de múltiplos usos dessa plataforma colaborativa pelos diferentes usuários. Assim, foi possível ver uma bela ideia nascida numa pequena unidade de saúde “contagiar” e se propagar, através da RHS, para outros serviços do país. Foi possível ver usuários do SUS trazendo suas dificuldades de acesso ao sistema e recebendo apoio de gestores, trabalhadores e outros usuários, mas também contribuindo, à sua maneira, para qualificar o cuidado prestado. Um exemplo específico, selecionado não apenas por seu caráter exitoso, mas por corresponder mais exatamente aos objetivos inicialmente pretendidos por esse projeto (ampliar a inteligência coletiva em prol da qualificação/humanização do SUS) é o caso do Hospital Giselda Trigueiro de Natal (RN). Trata-se de um projeto de gestão compartilhada deste Hospital, cujo desenvolvimento foi acompanhado e co-construído, desde seu nascimento, na RHS e que culminou, em dezembro de 2011, com o recebimento do prêmio InovaSUS, que reconhece as mais notáveis experiências de inovação na gestão do SUS. (http://www.redehumanizasus.net/12406-hospital-giselda-trigueiro-em-2011-e-premio-inovasus). Todo o processo, iniciado em junho de 2009, que leva até essa premiação, pode ser recuperado nas páginas da RHS (ver seleção de posts em: http://www.google.com/cse?cx=010249419837203347830%3Ag2vihob3sbk&ie=UTF-8&q=Giselda%20Trigueiro%20&sa=Pesquisar#gsc.tab=0&gsc.q=Giselda%20Trigueiro&gsc.page=1).
Sustentabilidade

Mercado ou Setor: Quais projetos ou organizações estão solucionando o mesmo problema que você e como essas propostas diferem da sua?

Duas iniciativas têm se destacado como fortes parceiras da RHS: (1) Rede Apoio para o SUS (AppSUS: http://apoioparaosus.net) e (2) Blog Saúde com Dilma (BSCD: http://www.saudecomdilma.com.br). Há amplo reconhecimento recíproco do caráter complementar dessas experiências na perseguição de objetivos comuns. Contudo, o grande diferencial da RHS é seu caráter radicalmente aberto e inclusivo. Enquanto a AppSUS tem se oferecido como espaço de colaboração para os “apoiadores institucionais” do SUS e o BSCD, como espaço de ativação do debate sobre o SUS a partir das contribuições de pensadores, acadêmicos e formuladores de políticas, a RHS tem se caracterizado como uma comunidade de compartilhamento de experiências práticas, pondo em conversação direta gestores, trabalhadores e usuários do SUS.
Equipe

História de fundação

Desde 2003, a PNH-MS tem baseado sua ação em princípios, diretrizes e métodos que valorizam a inclusão de diferentes sujeitos, o protagonismo, a produção de coletivos e o trabalho em rede. Em 2007, dá-se a aproximação entre a PNH e pesquisadores do campo da Inteligência Coletiva (entendido como campo de investigação e práticas voltadas para a ampliação da “potência de ação coletiva”) que, imediatamente, identificaram a forte convergência entre o modo de fazer da Política e as possibilidades oferecidas pelas novas ferramentas colaborativas baseadas na web. Foi a partir desse auspicioso encontro que se vislumbrou a potência que teria uma rede colaborativa "on line" para apoiar os processos de construção coletiva do conhecimento e promover mudanças nas práticas de gestão e atenção no SUS. Em fevereiro de 2008, a plataforma da RHS foi lançada, num primeiro momento, apenas para técnicos e consultores da PNH-MS e, a partir de maio de 2008, foi aberta ao livre cadastramento na web.
Sobre Você
Organização:
Política Nacional de Humanização do Ministério da Saúde (PNH-MS)
Sobre Você
Nome

Ricardo

Sobrenome

Rodrigues Teixeira

Sobre Sua Organização
Nome da Organização

Política Nacional de Humanização do Ministério da Saúde (PNH-MS)

País da organização
Países onde este projeto vem gerando impacto social
Há quanto tempo sua organização está em operação?

Mais de 5 anos

As informações que você fornecer aqui serão usadas para preencher todas as partes do seu perfil deixadas em branco, como interesses, informação da organização e website. Nenhuma informação do contato será tornada pública. Por favor, desmarque aqui se você não deseja que isso aconteça..

INOVAÇÃO
Há quanto tempo está em funcionamento?

Em execução entre 1 e 5 anos

Qual(is) item(ns) abaixo descreve(m) melhor a(s) barreira(s) que sua inovação soluciona? Escolha até dois itens.

Acesso, Transparência, Qualidade.

IMPACTO SOCIAL
Descreva a meta da sua iniciativa; fale sobre o que você está tentando alcançar.

Nossa meta principal é promover uma “ampliação da potência de ação coletiva”, através da instauração de uma “cultura colaborativa e democrática” entre os atores engajados na construção, qualificação e humanização do SUS. Sabe-se que, para isso, será necessário que os processos de colaboração sejam efetivamente incorporados como parte dos processos de trabalho e gestão do sistema.
Por outro lado, essa meta mais geral se desdobra em outras metas subsidiárias, que expressariam a pretensão, também bastante presente nesse projeto, de que esse tipo de iniciativa seja capaz de modificar as práticas de “governo” e de formulação/execução de “políticas públicas”, no sentido de uma crescente incorporação dos sujeitos e da sociedade civil e valorização de processos "bottom-up".

Qual foi o impacto da sua solução até hoje?

Em pouco mais de três anos e meio de existência, a RHS já recebeu mais de 770 mil visitantes, que realizaram mais de 1 milhão de visitas e 2,3 milhões de visualizações de página. Além desses expressivos números de visitação, temos como indicadores da participação ativa na rede: 9.500 usuários cadastrados, dos quais 470 possuem um blog, i.e., publicaram pelo menos um post na RHS, dos mais de 3.200 posts já publicados e que já receberam quase 11 mil comentários (para dados precisos, ver: http://www.redehumanizasus.net/node/1580).
Além desses números gerais, haveria ainda vários dados qualitativos e “estudos de caso” que permitiriam ilustrar a potência e a multiplicidade dos impactos produzidos, como inúmeros relatos de trabalhadores e usuários do SUS sobre os benefícios obtidos através da RHS. Uma boa amostra desses depoimentos foi reunida neste post: http://www.redehumanizasus.net/11926-o-que-significa-a-rhs-para-voce

Qual é a sua expectativa de impacto para os próximos 5 anos?

Expandir a Rede HumanizaSUS, intensificando os fluxos de comunicação e favorecendo os processos de trabalho em saúde, em suas atividades de apoio, matriciamento e ativação da inteligência coletiva, visando maior articulação com o cotidiano dos serviços, com as demais áreas e políticas do Ministério da Saúde e fomentando a transversalização e capilarização das ações da Política Nacional de Humanização (PNH) no SUS.
A intenção é de que a RHS, além de se expandir, evolua para a articulação/constituição de uma espécie de “Espaço SUS” no ciberespaço (um CiberespaSUS!), por meio da sua articulação/composição com outras experiências significativas de redes colaborativas/sociais relacionadas ao SUS e com as mídias sociais.

Quais são as barreiras que podem impedir o sucesso do seu projeto? Como você planeja superá-las?

Os maiores riscos desse projeto dizem respeito à sua sustentabilidade e autonomia. Embora patrocinado pela PNH-MS, cabe destacar que se constitui numa ágora eletrônica absolutamente aberta, não se confundindo com a “voz oficial” da Política. Essa perspectiva radicalmente democrática tem sido respeitada pelos gestores da PNH e do MS desde a criação da RHS, mas não há garantias que isso se mantenha indefinidamente, dada as vicissitudes e instabilidades próprias a uma política governamental. Assim, a busca de outras formas de sustentação, para além da exclusiva dependência do financiamento governamental, é considerada uma estratégia essencial para garantir sua autonomia e potência.

As inscrições vencedoras apresentam um plano sólido sobre como vão alcançar e acompanhar o crescimento do projeto. Identifique as metas de seis meses para aumentar seu impacto.

Reestruturar a plataforma e profissionalizar a equipe de apoio do projeto de modo lhe conferir “escalabilidade”.

Identifique as três maiores atividades que você terá de completar para obter a meta estabelecida para os seis (6) meses
Atividade 1

Reestruturar a plataforma informatizada para sua expansão e aprimoramento de funcionalidades e recursos de acessibilidade.

Atividade 2

Constituição de uma equipe profissionalizada de apoio permanente às atividades da rede e aos seus usuários.

Atividade 3

Implementar processos e fluxos de trabalho, elaborando estratégias de qualificação técnica da equipe de trabalho da RHS.

Agora pense grande! Identifique qual seria sua meta de impacto para 12 meses

Ampliar a potência e capilaridade das atividades da Rede HumanizaSUS.

Identifique as três maiores atividades que você terá de completar para obter a meta estabelecida para os doze (12) meses
Atividade 1

Elaborar dispositivos que dêem suporte às estratégias de qualificação técnica da PNH e de outras políticas do Ministério.

Atividade 2

Elaborar estratégias de atuação da RHS nas mídias sociais e integração com outros blogs da saúde.

Atividade 3

Elaborar propostas de capilarização da RHS por meio de suporte via telecentros e parceria com emissoras educativas de TV.

SUSTENTABILIDADE
Por favor, explique de que forma o estabelecimento de parcerias é importante para o sucesso de sua inovação

A natureza eminentemente colaborativa e aberta deste projeto faz do estabelecimento e diversificação de parcerias o principal sustentáculo do projeto, a médio e longo prazo. Entendemos que os valores em jogo nesse projeto o tornam potencialmente capaz de atrair o apoio de um amplo leque de interesses e parceiros possíveis, não cabendo o "monopólio" de um único agente social e político.

Atualmente você planeja atender outros locais, mercados e populações específicas com sua inovação? Se sim, onde e por quê?

Sendo um projeto "estabelecido (estágios anteriores completos e com sucesso comprovado)", nossa meta principal, neste momento, é expandir e conferir "escalabilidade" a suas principais virtudes. As estratégias pensadas para isso foram especificadas nos itens 6 a 9 do tópico “Impacto social”.

Que tipo de ambiente operacional e fatores da organização interna ajudarão o projeto a ser bem sucedido?

Um dos grandes desafios dessa nova fase da RHS será conjugar uma certa "profissionalização" (definição de processos, fluxos e carga de um trabalho que, até aqui, se deu de forma bastante espontânea, assistemática e voluntária, e passará, daqui para frente, a ser objeto de contrato formal e remuneração) com a preservação do "ethos" comunicacional e participativo que tem caracterizado essa experiência, em que um imenso coletivo se percebe "cuidador" e co-responsável pela Rede.
Esse desafio exige que se pense em novos arranjos de gestão da RHS e uma especial atenção para que os "serviços" que venham a ser oferecidos por esses editores/cuidadores contratados não leve a uma "especialização" de funções e papéis e a uma "desresponsabilização" do restante do coletivo em relação aos rumos da Rede.

Fale mais sobre as necessidades ou ofertas que você selecionou anteriormente e/ou sugira categorias de apoio que não foram listadas
randomness